A transformação digital das pizzarias

Por Geison Correa*
Quando pensamos em delivery e em comida para viagem, as pizzas lideram! É raro encontrar uma pessoa que não goste e que não aprecie a iguaria regularmente. E, apesar dos EUA ser campeão de vendas e consumo desse tipo de produto, a Associação de Pizzarias Unidas estima que o mercado brasileiro fabrique e venda uma média de 1,7 milhões de unidades diariamente, que são comercializadas por mais de 50 mil estabelecimentos espalhados por todo o território nacional.

Com as mudanças de comportamento dos consumidores nos últimos anos, tiveram também que se adaptar e buscar por alternativas para compreender às novas demandas. Afinal, a concorrência é alta e, para chamar a atenção, é preciso ir além e oferecer mais do que um bom preço e uma pizza de qualidade. Para tanto, a tecnologia se tornou uma forte aliada dos donos de restaurantes que desejam investir em inovações.

Entre as opções disponibilizadas hoje no mercado, está a utilização da comanda eletrônica, onde os pedidos são realizados diretamente em um aplicativo, possibilitando maior agilidade no atendimento, em vista que os pedidos feitos aos garçons, uma vez que são enviados automaticamente, por wi-fi, para a cozinha ou para o bar, diminuindo processos e ajudando a reduzir a chance de erro.

Outra tecnologia que veio para ficar é o do QR code na mesa, por meio do qual é possível criar um cardápio digital, gerar os códigos e disponibilizá-los nas mesas da forma que preferir. Com isso, o gestor pode acompanhar e identificar na cozinha a origem do pedido. A opção de QR code também está disponível quando falamos de pagamento, propiciando ao cliente pagar sua conta online sem qualquer contato com o garçom. Em casos como PicPay, o código pode ser disponibilizado pelo aplicativo no celular ou no balcão.

Hoje, o mercado também oferece aplicativos de delivery, onde é possível criar um site próprio com o cardápio digital desenvolvido de acordo as preferências, gostos, fotos, categorias e descrições que o gestor desejar, com a cara da marca. Dessa forma, a pizzaria garante maior agilidade e praticidade em seu sistema.

Em resumo, a disrupção no setor com o uso da tecnologia oferece mais autonomia, comodidade e experiência positiva aos clientes, além de maior flexibilidade ao gestor. Mas, mais do que apenas contratar ou inserir essa revolução nos estabelecimentos, é preciso entender o que faz sentido para seu negócio e ir se adequando aos poucos para que a mudança seja benéfica para todos os envolvidos.
*Geison Correa é CEO e co-fundador da GrandChef – foodtech especializada na gestão completa de restaurantes, bares e similares, responsável pelo desenvolvimento de softwares homônimos em versões desktop e em nuvem

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here