Agilidade na importação

0
176
Segundo Samanta, a Declaração Única de Importação (Duimp) aprimorou o despacho de importação | Foto: divulgação

*Por Samanta de Souza Brito

O Brasil ensaia uma guinada na economia e, para isso, tem buscado maneiras para tornar o país ainda mais competitivo no mercado externo. A burocracia é um problema histórico que atinge os mais variados setores da nossa economia, porém, felizmente, no comércio exterior, algumas medidas tentam vencer este obstáculo.

A boa notícia é que nos últimos anos a Receita Federal passou a se preocupar mais em tornar a compra e venda de produtos cada vez mais velozes. No fim de 2018, por exemplo, o órgão deu uma excelente cartada ao iniciar gradualmente a implantação da Declaração Única de Importação (Duimp), que aprimorou o despacho de importação.

Para se ter uma ideia, a medida diminui o tempo de fluxo da carga e com uma melhor gestão de riscos. Com o novo modelo de prestação de contas, o período que se leva para concluir uma operação foi reduzido consideravelmente. Isso significa que mais negócios podem ser gerados e a movimentação ampliada.

A medida hoje está na fase piloto, mas assim que entrar em vigor, provavelmente neste ano, o novo processo de importação deve beneficiar cerca de 40 mil empresas, o que significa que as operações mais seguras e rápidas devem colocar o Brasil em uma melhor posição no comércio exterior. Além disso, se espera que os custos financeiros na operação sejam reduzidos. Afinal, a carga deve ficar armazenada em recinto alfandegado por períodos mais curtos. Outro fator favorável, como já citado, é a segurança, pois a gestão de riscos será antecipada. Muitas mercadorias desembarcarão aqui no Brasil já com a definição do nível de conferência aduaneira.

Diante desta iniciativa significativa da Receita Federal, é uma satisfação ver que mudanças estão sendo propostas para ampliar a participação das empresas brasileiras nas trocas globais, incrementando o nível de operações de comércio exterior. Com certeza, o resultado virá na geração de empregos e na economia do nosso país, beneficiando a todos.

*Samanta de Souza Brito é sócia-fundadora da Ativo Soluções em Comércio Exterior.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here