Especialista orienta como trabalhar com pessoas metódicas

0
168
O metódico se sente seguro fazendo sempre a mesma coisa, da mesma forma, e tem a necessidade da previsibilidade de tudo | Imagem: reprodução

Método é uma sequência lógica para se obter um determinado fim. E todas as pessoas, mais ou menos, criam métodos para as tarefas do cotidiano como dirigir, comer, estudar e trabalhar, por exemplo. Porém, a questão que se discute é quando o mesmo método “empaca” o processo criativo, evolutivo de uma pessoa, ou de uma empresa.

Para o professor de MBA da Fundação Getulio Vargas (FGV) e da Esic Internacional, Luciano Salamacha, o que difere um metódico é o quanto ele se sente seguro fazendo sempre a mesma coisa da mesma forma, a necessidade da previsibilidade de tudo. O metódico precisa saber quando as coisas vão acontecer, a que horas, com quem vai interagir, quais as possíveis atitudes vai tomar e quando isso não acontece sente um tremendo desconforto e acaba contaminando os que vivem em volta e os processos.

O não metódico, por outro lado, se sente aprisionado, se sente cerceado se tiver método para tudo. Por isso, o equilíbrio é o ideal. Estamos em construção de pessoas melhores e temos muita diversidade dentro das empresas, o que segundo o professor Salamacha, é muito produtivo. A questão é como conviver com metódicos e não metódicos de forma harmoniosa.

Salamacha lista sete dicas de como trabalhar com pessoas metódicas, ou como inovar em ambientes extremamente permeados pelos métodos, pelas caixinhas:

1- Promova inovações incrementais. Faça pequenos movimentos, pequenas melhorias, apesar de causar desconforto nos metódicos, não violará o sistema vigente, não extrapole o limite do que as pessoas podem aceitar.

2 – Conquiste autoridade. Seja um vencedor dentro do método, dentro do modus operandi. Quando quiser questionar o sistema terá que ter vencido no seu próprio método. Não adianta, por exemplo, tentar convencer a mudança numa estratégia de venda, se não for um vendedor que apresente bons resultados.

3- Convença. Para isso saiba bem a diferença entre convencer e persuadir. Convencer, vem do latim, Con= junto e vincere=vitória, ou seja, quando convence uma pessoa de algo está convidando para que ela vença com você. Já persuadir, do latim, per=completo e suedere = informação. Significa que está deixando a pessoa confortável, porque já trouxe a informação pronta, baseada na verdade de quem está tentando persuadir.

4- Compreenda os metódicos. Antes de mais nada saiba o porquê o método é utilizado. Uma das frases mais famosas do filósofo Michel Foucault é “saber gera poder“, e se você quer quebrar paradigmas, instalar meios, anseia por novos sistemas se informe sobre o todo. Assim poderá propor novos meios com segurança, poderá ganhar autoridade, convencer e conquistar inovações incrementais.

5 – Evite personalizar as relações. Algumas pessoas, quando ameaçadas, tendem a trazer a disputa para o lado pessoal. Apelam com argumentos sentimentais e se colocam no papel de vítima. Critique de forma positiva, construtiva e não se deixe envolver por argumentos do tipo: Você está duvidando de mim? Você não acredita na empresa? Só você reclama! Mas se está bom por que você quer mudar? Tenha tranquilidade, leve a discussão para a racionalidade e deixe claro, que não se trata de questões pessoais.

6 – Não se deixe vencer por argumentos prontos. Respostas como “sempre foi assim“ vão contra a inovação essencial para melhoraria das empresas, dos homens e do mundo. Tentar novos caminhos, novas respostas e novos resultados é instigante para qualquer carreira.

7 – Não tenha pressa. Quebrar um método estabelecido há muito tempo também demanda tempo e estratégia. Vá comendo pelas beiradas. Instalando a dúvida na cabeça das pessoas, se não é tempo de mudanças. Se chegar com muita sede ao pote pode colocar fim a revolução já no ponto de partida. Ganhe a confiança das pessoas que têm que convencer sobre a mudança de um método. Talvez, um caminho mais longo prepare para uma chegada mais efetiva, mais segura.

Por fim, o professor Salamacha, que é especialista em estratégia de empresas, diz que métodos são necessários para o bom funcionamento de uma empresa e para nossa vida pessoal e, não podemos jamais abrir mão deles, mas que sempre temos que ter a mente aberta, para ouvir propostas que possam adequar aos novos tempos, as novas condutas sociais, que mudaram o mundo dos negócios, principalmente com a internet e com as redes sociais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here