O ABC realmente acordou

0
661
Foto: Divulgação

Por Benício José Filho*

Confesso para você, leitor, que sempre fiquei muito incomodado com o pensamento da nossa região apenas para o crescimento em uma vertente. A indústria sempre foi nosso motor e podemos dizer que somos o berço industrial do Brasil, mas o tempo nos ensina que não podemos ficar parados.

Assistimos ano após ano o ABC perder relevância no PIB (soma das riquezas produzidas pelo País) e, sinceramente, pouco fizemos a não ser lamentar. Chamo a atenção para o modelo de desenvolvimento baseado em empresas de tecnologia há mais de quinze anos.

Eu mesmo sou exemplo disso. Fundei minha primeira empresa de tecnologia em Diadema há 23 anos. E é uma enorme mentira quando dizem que a área de tecnologia gera pouca riqueza. Bem, sou empreendedor, sei quanto devolvo de imposto e quanta riqueza gero para toda a cadeia. Por que, então, negligenciar este movimento? Temos em nossa região excelentes universidades, mão-de-obra capacitada e grandes cérebros, então o que nos falta para sermos uma potência em empresas de tecnologia?

Acredito que nosso tempo está chegando! Publicamos na edição 93 da Negócios em Movimento, há um mês, uma grande matéria em que na capa, estampávamos a chamada: “Startups do ABC decolam”. Nesta matéria, além de contextualizar este movimento sólido que estamos ajudando a constituir, fizemos uma relação das principais startups da região. Acompanho este movimento há alguns anos e sou particularmente um entusiasta do modelo de empreendedorismo de impacto que tem as startups como seu pilar principal. Minha alegria, porém, vou descrever para você em detalhes agora.

Em 2016, tivemos pela primeira vez no ABC, por meio de uma iniciativa fantástica do Sebrae Regional, duas edições do movimento de mobilização nacional do Sebrae, o Startup Day. Neste dia, luzes são lançadas sobre empreendedores, movimentos e cases de sucesso que tenham como alicerce as startups.

Neste ano, além das duas edições do Startup Day, teremos o Startup SP ABC, sendo este último um ciclo de aceleração de seis meses para as startups aprovadas no programa. Na edição que comentei acima, divulgada por nós, fizemos uma relação das principais startups da nossa região. Há poucos dias, participei da banca de avaliação que selecionaria as dez startups do programa em sua edição no ABC. Qual foi minha agradável surpresa? Bem, o Demoday (assim chamamos o evento onde empreendedores apresentam suas startups em um formato rápido, o chamado pitch, em poucos minutos para mentores, empresários e investidores), tinha a participação de vinte startups. Destas vinte selecionadas para se apresentarem a banca avaliadora, seis apenas estavam em nossa edição publicada há um mês e para minha alegria, a grande maioria eu não conhecia e fiquei muito surpreso com o grau de maturidade, qualidade, tanto de empreendedores, como de modelos de negócio. Quando digo que o ABC acordou é porque estamos vendo esse ecossistema realmente ser construído.

Um ecossistema não se faz sem os agentes corretos. Órgãos de fomento, universidades, investidores e, acima de tudo, empreendedores. Ver vinte startups incríveis como pude analisar em nossa região é acreditar que podemos juntos transformar desemprego em empresas, problemas em soluções e reclamações em geração de renda. Empreender sempre será uma ação dos inconformados com as mesmas respostas. Nossa região acordou! Não se pode esperar que apenas os governos façam algo. Nós, empreendedores, somos os verdadeiros protagonistas das mudanças necessárias. Com coragem, inteligência e tecnologia podemos transformar tudo e todos. Eu acredito em nossa região e estou confiante que os próximos anos serão muito melhores para todos nós. Nossa capacidade empreendedora foi colocada à prova com a última crise, porém, estamos renascendo no caminho certo. Será muito belo participar desta reconstrução. Convido você a fazer parte dela e não apenas ficar assistindo.

*Benício José Filho é professor de empreendedorismo na Universidade Mauá e ex-presidente do Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul (Itescs). Promove e fomenta a atividade tecnológica e o empreendedorismo no ABC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here