Quatro passos para promover um “mindset” de crescimento

“Ninguém passa pela vida sem cometer erros. Temos a escolha de deixar que nossas falhas nos enfraqueçam ou abraçar as lições”, avalia Egan | Foto: divulgação

*Por Duncan Egan

Que ano. O playbook de negócios foi reescrito mais vezes do que podemos contar. A pandemia da Covid-19 desencadeou mudanças sociais, que ainda estão no processo de formação de um novo mundo – um mundo em que a liderança eficaz requer um mindset de crescimento.

Empresas com um mindset de crescimento priorizam o desenvolvimento dos funcionários e permitem que suas pessoas melhorem constantemente suas habilidades e papéis dentro da organização. Além disso, organizações com essa mentalidade assumem mais riscos, colaboram mais e veem o fracasso como uma experiência de aprendizagem. Os funcionários das empresas que adotam um mindset de crescimento estão inovando mais e têm mais oportunidades de crescimento como resultado. É uma vitória para todos.

Aqui estão minhas dicas para desenvolver essa mentalidade – para si mesmo e para sua organização.

Dica 1: Elimine o medo do fracasso

Muitos de nós estão condicionados a acreditar que o fracasso é ruim. Mas para se destacar como um contribuinte individual ou como um líder, você deve eliminar esse medo para si mesmo e suas equipes. Ninguém passa pela vida sem cometer erros. Temos a escolha de deixar que nossas falhas nos enfraqueçam ou abraçar as lições que vêm quando as coisas não vão de acordo com o plano.

O Adobe Summit 2020 é um grande exemplo do que um mindset de crescimento pode alcançar. O evento de 23 mil pessoas foi um tremendo sucesso, mas não da maneira que esperávamos. Quando ficou claro, no começo da pandemia, que um evento presencial não seria possível, em apenas algumas semanas nossa equipe pivotou, reimaginou e lançou um programa virtual com 400 mil inscritos em 195 países. Com confiança, clareza e espírito de ação, a equipe da Adobe superou os desafios apresentados pelas restrições da covid-19 globalmente e viu a incrível oportunidade de criar – e entregar – uma experiência de cliente excepcional de forma diferente.

Eliminar o medo do fracasso deve se estender além da liderança; também significa empoderar colegas e membros da equipe para que eles não se preocupem se serão ouvidos, compartilhando ideias e usando erros como uma plataforma para pensar em novas maneiras de criar e executar. Embora pareça complicado e até doloroso, é claro que o fracasso é muitas vezes um “pré-requisito para o sucesso”, como a pesquisa da Universidade de Northwestern descobriu. Líderes e empresas que aprendem com seus erros, projetos problemáticos, resultados ruins e situações inesperadas foram mais propensos a ter sucesso em seus esforços.

Dica 2: Solicite feedback e cresça a partir dele

Erros ou desafios inesperados não são a única maneira de crescer. Eu defendo a busca por feedback para que você possa continuar evoluindo em uma direção positiva todos os dias.

Isso é muito mais difícil do que parece. Muitas vezes, as pessoas em posições de liderança estão acostumadas a receber apenas elogios. Mas, em vez de impulsionar a melhoria, eles apenas reforçam o status quo, e isso pode significar que importantes mudanças estratégicas são negligenciadas. E isso é o oposto de um mindset de crescimento.

Para garantir que eu estou evoluindo como líder, peço feedback regularmente às equipes ao meu redor, não apenas ao meu chefe. Busco ouvir mais que o “bom trabalho – quero saber onde posso melhorar. Poderia ser algo significativo, ou poderia ser algo pequeno, que eu nunca considerei estar impactando alguém.

Minha equipe compartilhou que as reuniões de sexta-feira, à tarde, os impedia de encerrar sua semana em um horário razoável. Baseado no feedback deles, já não marco reuniões de sexta-feira. Com 11 fusos horários diferentes na Ásia que já limitam as horas que as equipes remotas podem se encontrar, essa decisão é mais desafiadora do que parece. Ao mesmo tempo, desde que fizemos a mudança, o feedback tem sido muito positivo. A equipe sente que tem um equilíbrio muito melhor e pode usar as sextas-feiras para terminar as tarefas e se preparar para a próxima semana.

Dica 3: Continue aprendendo e melhorando

Para acompanhar as demandas de negócios e as tecnologias emergentes atuais, os líderes eficazes não podem depender das vitórias ou das melhores práticas de ontem. Cada um de nós precisa ter tempo para treinar, estudar, falhar e crescer por meio de ensino, treinamento e mentoria contínuos.

Isso não se aplica apenas a você e seu treinamento de liderança, mas também àqueles que você lidera. Seguir esse conselho de buscar proativamente o aprendizado estimula o desejo de promover as carreiras dos outros e apoiar seu crescimento pessoal.

Se você está ativamente incentivando a educação e o upskilling, e criando um ambiente onde o fracasso é aceito e esperado, é natural que sua equipe passe a buscar o aprendizado, a melhoria e adote uma mentalidade semelhante.

Arme sua equipe com não apenas as ferramentas que eles precisam para ter sucesso, mas com o incentivo para buscar novos insights e informações para que eles, também, possam ajudar a aumentar o sucesso dos negócios e seu próprio sucesso.

Dica 4: Cultive um senso de propósito

Isso é importante em todo momento, mas ainda mais quando a comunidade global lida com tanta mudança e incerteza. Quase de um dia para o outro, as marcas tiveram que se ajustar ao trabalho 100% remoto, centros de serviços extremamente enxutos e vulnerabilidades inesperadas em sua cadeia de suprimentos global.

Aqueles que avançam e dizem “eu posso” criam um senso de propósito e um roteiro para o sucesso para si mesmos e suas organizações. Estes são os pensadores e executores ágeis, versáteis e inovadores – as pessoas que entendem que “eu posso” é muito mais forte do que “QI.”

Sem dúvida, todos tropeçamos um pouco nos últimos meses. Mas, como líderes, agora precisamos nos comprometer com o “eu posso” e dar o exemplo com um mindset de crescimento. Se conseguirmos fazer isso, estaremos melhor posicionados para ajudar nossas equipes, organizações e clientes a se destacarem agora e no cenário pós-pandêmico.

*Por Duncan Egan é vice-presidente de Marketing APAC na Adobe.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here