Em ritmo de retomada, SP-Arte, maior feira de arte da América Latina, estreia modelo híbrido e conciso na ARCA

17ª edição acontece em galpão na Vila Leopoldina e reforça uma intensa programação digital composta por bate-papos, imersões digitais e cobertura em redes sociais, entre outras atividades

Miguel Rio Branco | Saint Sebastian, 1994-2021, obra da Galeria Millan que estará exposta na SP-Arte

Em sua 17ª edição, a SP-Arte, o Festival Internacional de Arte de São Paulo, acontece de 20 a 24 de outubro na ARCA, galpão de 9 mil metros quadrados localizado na Vila Leopoldina, em São Paulo. Acompanhando as principais movimentações e inovações do cenário artístico, a Feira estreia um modelo híbrido: a retomada das atividades presenciais se dá em consonância com o Viewing Room, espaço digital da SP-Arte, que apresenta uma consistente atuação online através do site www.sp-arte.com, onde o público também terá acesso a um calendário atualizado com as atividades preparadas para o evento, assim como pelo Instagram da feira: @sp_arte.

Para esta edição, está confirmada a participação de 124 expositores, entre galerias de arte e design, editoras especializadas, museus e projetos especiais que reencontram o público no novo endereço físico e no Viewing Room. “A SP-Arte contribui e é parte essencial do calendário cultural de São Paulo, além de ser integrante ativa da retomada dos grandes eventos de cultura da cidade, com todos os protocolos necessários para uma visita confortável e segura. Todo o circuito está ansioso pelo reencontro”, comenta Fernanda Feitosa, fundadora da SP-Arte.

No espaço da ARCA, a SP-Arte reúne grandes galerias nacionais e internacionais de arte. Entre as nacionais, figuram nomes como Galeria Millan (SP), Galeria Luisa Strina (SP), Bergamin & Gomide (SP), Fortes D’Aloia & Gabriel (SP – RJ), Silvia Cintra + Box 4 (RJ) Almeida & Dale Galeria de Arte (SP), Dan Galeria (SP) e Pinakotheke (SP). Também participam galerias brasileiras de projeção internacional, como Mendes Wood DM (São Paulo – NY – Bruxelas), Nara Roesler (São Paulo – NY – Rio de Janeiro) e Galeria Jaqueline Martins (São Paulo – Bruxelas). Entre as estreantes, estão jovens galerias que vêm redesenhando o circuito das artes visuais, como Quadra (RJ), HOA (SP) e Projeto Vênus (SP), com foco em artistas emergentes e práticas artísticas renovadas. E fora do eixo Rio-SP, a SP-Arte conta com a presença da Galeria Karla Osorio (Brasília) e Paulo Darzé Galeria (Salvador).

Sem perder a presença internacional de qualidade em um ano ainda complexo para viagens para o exterior, Galleria Continua (Brasil, Itália, China, Canadá, Cuba e França), Galeria de las Misiones (Uruguai), Opera Gallery (EUA), Piero Atchugarry Gallery (EUA), Marian Goodman Gallery (EUA, França e Inglaterra), Galeria de Arte Patricia Ready (Chile) e Galería SUR (Uruguai), participante da SP-Arte desde a sua primeira edição, figuram entre as galerias estrangeiras presentes nesta edição.

Anexo à ARCA, as editoras de arte Cobogó, Ubu, Familia Editions, Ikrek e Taschen, BEI, ArtNexus, Desapê, Edições SESC, Fotô Editorial e Olhares marcam presença com livros de artista e publicações especializadas.

A lista completa de expositores está disponível neste link: https://www.sp-arte.com/expositores/

VIEWING ROOM

0 Viewing Room dessa edição expande os limites físicos e reúne galerias de arte, design e uma rede de projetos especiais que integram a SP-Arte exclusivamente no meio online.

Uma série de QR Codes e sinalizações transportam os visitantes da ARCA para as galerias que participam do evento digital. Essas e outras estratégias unificam o evento, fazendo com que os visitantes acessem a mesma SP-Arte. Especialistas convidados pelo evento farão as Curadorias, que destacarão obras apresentadas na ARCA e no Viewing Room, reunidos sob um tema livre definido pelos convidados. Entre os confirmados estão Ricardo Sardenberg, Catarina Duncan, Tiago Mesquita e Pollyana Quintella.

Entre os projetos artísticos especiais já confirmados, estão nomes como 01.01 Art Platform, Casa Chama, Levante Nacional TROVOA, Espaço Delirium e Piscina.

A partir do aprendizado adquirido na realização de três edições online desde o ano passado, sendo um deles inteiro dedicado à fotografia, o Viewing Room desta edição contempla também o setor de design, composto por sete lojas: ETEL, Artemobilia Galeria, Jacqueline Terpins, Mobília Tempo, Passado Composto Século XX, Sandra & Marcio e Hugo França .

No espaço destinado às instituições culturais, Pinacoteca do Estado (SP), Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio), Instituto de Arte Contemporânea (IAC), Instituto Inhotim (MG) e Instituto Tomie Ohtake (SP) marcam presença no Viewing Room.

Programação

Tradicionalmente, a SP-Arte reúne nomes importantes da arte contemporânea para discussões aprofundadas durante seus eventos, que fomentam a arte e a cultura. A programação desta 17ª edição conta com participação ativa de galerias e parceiros na promoção de atividades semipresenciais.

Antes do evento, o MJournal visita o ateliê de artistas para um bate-papo exclusivo sobre processo artístico em seus locais de criação. A parceria se estende para uma cobertura especial no evento, com bastidores e comentários de bastidores. Os vídeos serão veiculados no Instagram e no site da SP-Arte.

A SP-Arte apresentará cinco audioguias para uma experiência imersiva, desenvolvidos pelos pesquisadores Frederico Coelho e Camila Bechelany, abordando tópicos essenciais da arte brasileira, desde o modernismo até a contemporaneidade, que atravessam temas e obras que permeiam os estandes das galerias. O texto dos audioguias será disponibilizado no site para aqueles que visitarem a Feira no Viewing Room.

A SP-Arte promove a quarta edição do Cápsulas, uma realização da Galeria Jaqueline Martins com o intuito de articular pensadores nacionais e internacionais que abordam temas da contemporaneidade como meio-ambiente, política e direitos civis dentro do contexto das artes. As conversas, conduzidas por Lisette Lagnado e Mirtes Marins, terão como convidados para a quarta edição Sandra Benites, Anita Eckman, Denilson Baniwa e Edgar Caleo. A transmissão será ao vivo pelo canal do YouTube da SP-Arte. Na mesma esteira de parceria, a SP-Arte trabalha também com a 01.01 Art Plataform no estímulo à descolonização das coleções de arte, sejam elas particulares ou públicas. As conversas serão em torno das relações entre ética e estética na produção afrodiaspórica.

O público poderá acompanhar as redes sociais da SP-Arte, que também transmite o evento Vivo – Meet The Artists, com entrevistas ao vivo que exploram a diversidade e a valorização de nomes emergentes debruçados sobre poéticas da raça e produção afrodiaspórica.

E no STATE, ao lado da ARCA, a curadora Ana Carolina Ralston organiza uma mostra de arte e tecnologia, que inclui nomes importantes da arte brasileira.

Sobre o novo local

A ARCA é um galpão industrial dos anos 1960, situado na Vila Leopoldina, polo que acompanha o crescimento e a dinamização de São Paulo. Inicialmente uma força motriz na industrialização da cidade, agora a ARCA se junta à SP-Arte para reimaginar a potencialidade dos encontros artísticos. São cerca de 9 mil metros quadrados de área interna e 16m de pé-direito, perto das marginais dos rios Pinheiros e Tietê e do acesso às principais rodovias que levam ao interior do estado, com uma boa provisão de ciclovias em seu entorno. Também conta com a agradável vizinhança do CEAGESP e do Parque Villa-Lobos.

Tradicionalmente realizada em abril, no Pavilhão da Bienal, a SP-Arte alterou a data e o espaço em que é realizada para garantir a ocorrência do Festival da forma mais segura possível. “Enquanto o Pavilhão que costumava ser a nossa casa abriga a 34ª Bienal, também adiada por conta da pandemia, decidimos inovar e testar um modelo de menor escala, mais aconchegante para os negócios. Ao mesmo tempo, é um local mais que adequado à situação ainda atenta da pandemia, tanto que aguardamos até o melhor momento”, pontua Fernanda Feitosa.

Também abriga parte do evento o STATE, centro de inovação, residências e labs para empresas e start-ups vizinho à ARCA, que traz parte da programação, como as editoras, conversas na arquibancada e uma exposição sobre arte e tecnologia com curadoria de Ana Carolina Ralston.

Medidas de segurança

A SP-Arte adota todas as medidas de segurança necessárias para que a visitação ocorra da melhor maneira possível. A compra do ingresso acontece apenas online e mediante agendamento, com capacidade de público limitada.

Para o acesso ao evento, será necessário apresentar comprovante de vacinação (impresso ou digital) ou um teste negativo para a Covid-19, realizado em, no máximo, 48 horas anteriores à data de visitação ao evento. Os interessados podem realizar o teste na Drogasil, com custo de mercado, aos visitantes que forem à SP-Arte.

No local, também haverá verificação de temperatura, além da recomendação de distanciamento social de, no mínimo, 1,5 m entre as pessoas. A higienização frequente das mãos e o uso da máscara serão obrigatórios para a permanência no local.

Serviço:
SP-Arte
Local: ARCA (Av. Manuel Bandeira, 360 – Vila Leopoldina, São Paulo – SP, 05317-020)
Período expositivo: de 20 a 24 de outubro de 2021
Horário de funcionamento: quarta-feira, do meio-dia às 21h | quinta-feira a sábado, do meio-dia às 20h | domingo, das 11h às 18h
Agendamento de visitas: https://www.sp-arte.com
Classificação indicativa: Livre
Valor do ingresso: R$ 25,00 (meia-entrada) e R$ 50,00 (inteira)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here