Marangoni apresenta PPP Habitacional para representantes do ABC

Consórcio visita edificações que beneficiaram 1.591 famílias na região central da Capital paulista

Encontro ocorreu ontem (22) | Foto: Divulgação

O secretário executivo de Habitação do Estado de São Paulo, Fernando Marangoni, recebeu nesta quarta-feira (22) representantes dos municípios integrados ao Consórcio ABC para a apresentação da PPP (Parceria Público-Privada) Habitacional no Centro da Capital. A proposta visa atender famílias ou indivíduos de baixa renda que trabalham na região e antes não tinham acesso à casa própria.

Os apartamentos atendem a 1.591 famílias com renda mensal bruta entre R$ 1.100 e R$ 6.600, que se inscreveram em sorteios classificatórios para receber as chaves. “É a primeira PPP Habitacional do Brasil, com apartamentos bonitos, acessibilidade garantida e conforto à população, que também tem fácil acesso ao transporte público. É um modelo habitacional que chama a atenção de diversas cidades brasileiras”, citou o secretário.

Estiveram nas vistorias os secretários municipais de Habitação Ronaldo Lacerda (Diadema) e Denise Zirondi (Mauá), além da coordenadora de Programas e Projetos Sandra Malvese, representando o Grupo de Trabalho Habitação da entidade. Também participou da visita o secretário de Desenvolvimento Social do Estado de Santa Catarina, Claudinei Marques.

Ao longo da atividade, os responsáveis pelas pastas conheceram os benefícios da parceria, que também tem a finalidade de revitalizar o centro expandido de São Paulo, principalmente a região onde atualmente se concentra a Cracolândia. Além do Grande ABC, Marangoni recebeu em julho uma comitiva da Prefeitura de Niterói (RJ), que se mostrou interessada no projeto de habitações de interesse social.

Segundo Marangoni, a PPP Habitacional recupera o conceito da moradia em regiões centrais das grandes cidades brasileiras. “Além de reduzirmos o déficit habitacional, mostramos que é possível promover moradias de qualidade no Centro. Por que não podemos unir um teto para família, com toda a dignidade, respeito e cidadania, próximo ao local de trabalho? Isso é reforçar a qualidade de vida da população que mais precisa de nosso acolhimento”, disse.

Ao todo, o projeto prevê atender 2.260 famílias na região central e novos empreendimentos serão construídos na Barra Funda e nas proximidades da Estação Júlio Prestes da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). A PPP beneficiará os distritos da Sé, República, Santa Cecília, Bom Retiro, Pari, Brás, Mooca, Belém, Cambuci, Liberdade, Bela Vista e Consolação.

Os representantes do Consórcio visitaram os complexos Mauá e Júlio Prestes, próximos ao sistema metroferroviário. Da janela dos apartamentos do primeiro condomínio, é possível ver de perto as estações Júlio Prestes e Luz da CPTM e Metrô, onde circulam sete linhas. A PPP Habitacional dispõe de apartamentos de um a dois quartos, além de áreas de lazer e áreas comerciais no andar térreo.

Os investimentos da iniciativa privada em habitação, serviços e obras urbanas são de R$ 919 milhões e estão sob responsabilidade da empresa Canopus Holding S.A. O Estado de São Paulo investirá R$ 465 milhões, divididos ao longo de 20 anos de vigência do contrato, com contrapartida máxima anual de R$ 82 milhões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here