Trio tucano consegue se reeleger no ABC

Serra, Morando e Auricchio, todos do PSDB, conseguem vitórias nas urnas; em Diadema e Mauá a definição ficou para o segundo turno, no dia 29

Paulo Serra foi reeleito com mais de 75% dos votos | Foto: Helber Aggio

Neste ano, o feriado referente ao Dia da Proclamação da República, em 15 de novembro, foi marcado pelas eleições municipais. Inicialmente marcado para outubro, o pleito foi adiado por conta da pandemia da Covid-19.

A maioria das cidades tiveram definições definitivas em primeiro turno no ABC. O destaque fica para a reeleição do trio tucano em Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul. Haverá segundo turno apenas em Diadema e Mauá.

Paulo Serra se reelege com larga vantagem

A reeleição de Paulo Serra (PSDB) foi avalizada por 266.591 andreenses, o que representa 76,88% dos votos na cidade. Assim, Serra no comando de Santo André por mais quatro anos.

Bete Siraque, candidata do PT, obteve a preferência de 7,35% dos eleitores (25.493 votos), desempenho semelhante ao de Bruno de Daniel (PSOL), que angariou 25.018 sufrágios e ficou na terceira colocação na disputa. Ailton Lima (PSB), com 5,09%, e Sargento Lobo (Patriota), 1,95%, completam a lista dos cinco mais votados na corrida ao cargo.

Em São Bernardo, Morando é reeleito

Orlando Morando (PSDB) conseguiu se reeleger em São Bernardo do Campo com a preferência de 67,28% dos votantes no município e segue até 2024 como prefeito.

Morando (esquerda) e o vice-prefeito Marcelo Lima permanecem no cargo | Foto: Divulgação

O tucano obteve mais que o dobro de votos que o principal concorrente, Luiz Marinho (PT): 261.761 votos contra 90.803 (23,34%). Os demais candidatos – Rafael Demarchi (PSL), 5,10%, Leandro Altrão (PSB), 2,53%, Lourdes da Chapa Coletiva (PSOL), 1,56%, e Cláudio Donizete (PSTU), 0,19% – também não foram páreos com o atual prefeito.

Auricchio se prepara para o quarto mandato

Em São Caetano do Sul, José Auricchio, também do PSDB, obteve 45,28% dos votos (42.842 sufrágios) e caminha para o quarto mandato na cidade – além do mandato atual, Auricchio já comandou a cidade entre 2004 e 2012. Mas, para que isso se concretize, o prefeito precisa resolver pendências jurídicas, pois sua candidatura foi indeferida pela Justiça Eleitoral por conta de irregularidades na eleição anterior, em 2016. O prefeito entrou com recurso e busca a absolvição nos tribunais.

O segundo mais votado na cidade foi Fábio Palacio (PSD), 32,13%. Completam a lista dos cinco mais votados Mario Bohm (Novo), 9,10%, Thiago Tortorello (PRTB), 5,92%, e Horácio Neto (PSOL), 4,33%.

Auricchio obteve a maioria dos votos nas urnas, mas tem pendências na Justiça | Foto: Divulgação

Diadema entre Filippi e Yamauchi

Os eleitores de Diadema voltarão às urnas em 29 de novembro para definir que comandará a cidade na próxima gestão. Estão no páreo José de Filippi (PT) e Taka Yamauchi (PSD) – o primeiro obteve 92.670 votos (45,65%) contra 31.301 (15,42%) do segundo. O restante dos sufrágios ficou dividido entre os outros 11 concorrentes ao cargo.

Átila busca reeleição em Mauá

O prefeito Átila Jacomussi (PSB) vai encarar Marcelo Oliveira (PT) no segundo turno mauaense. Na primeira fase, Jacomussi obteve 70.490 votos (36,48%) contra 38.330 (19,84%) do opositor. Juiz João (PSD) disputou voto a voto a vaga no primeiro turno e teve a preferência de 19,50% dos votantes da cidade, com 37.675 sufrágios.

Ribeirão Pires terá novo prefeito

O único prefeito da região que tentou e não conseguiu a reeleição foi Kiko Teixeira (PSDB). Em Ribeirão Pires, ele foi o preferido por 34,16% dos eleitores e acabou derrotado por Clóvis Volpi (PL), que teve a preferência de 45,91% dos votantes (25.905 votos do eleito contra 19.273 do adversário).

Rio Grande da Serra teve pleito acirrado

As eleições em Rio Grande da Serra foram marcadas pelo equilíbrio. Claudinho da Geladeira (Pode) se elegeu com 35,56% dos votos e desbancou Akira Auriani (PSB), que foi o preferido por 33,79% dos votantes. A diferença entre os dois de apenas 431 votos (8.656 contra 8.225). A professora Marilza Aparecida ficou logo atrás, com 6.630 sufrágios (27,24%).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here