Livro do jornalista Leonardo Sakamoto aborda a escravidão nos dias atuais

O livro “Escravidão Contemporânea” mostra o que é o trabalho escravo atualmente, como ele se insere no mundo, e o que tem sido feito para erradicá-lo | Foto: divulgação

A escravidão foi abolida no Brasil no século XIX. No entanto, anualmente, pessoas são traficadas, submetidas a condições desumanas de serviço e impedidas de romper a relação com o empregador. O recém-lançado livro “Escravidão Contemporânea” (Editora Contexto) – organizado pelo jornalista e conselheiro da Organização das Nações Unidas (ONU), Leonardo Sakamoto – mostra o que é o trabalho escravo contemporâneo, como ele se insere no Brasil e nos demais países, e o que tem sido feito para erradicá-lo.

Com ameaças que vão de torturas psicológicas a espancamentos e assassinatos, mais de 54 mil pessoas foram encontradas em regime de escravidão em fazendas de gado, soja, algodão, café, laranja, batata e cana-de-açúcar, mas também em carvoarias, canteiros de obras, oficinas de costura, bordéis, entre outras unidades produtivas no Brasil, entre 1995 e setembro de 2019.

A obra tem como autores: Leonardo Sakamoto, André Esposito Roston, Fabiola Mieres, Kevin Bales, Mike Dottridge, Natália Suzuki, Raissa Roussenq Alves, Renato Bignami, Ricardo Rezende Figueira, Siobhán McGrath, Tiago Muniz Cavalcanti e Xavier Plassat.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here