Sexta-feira da Paixão de Cristo

*Por Priscila Cardoso 

É fato que estamos vivendo um momento de transição muito difícil e complexo, porque envolve vidas. Desde o dia 28 de março de 2021 (domingo), estamos vivendo a celebração da tradição cristã, pelo menos para aqueles que creem em Jesus Cristo como seu único e verdadeiro salvador. A Semana Santa que celebra a paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo se inicia no domingo de ramos, que relembra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém e termina com a ressurreição, que ocorre no domingo de Páscoa.

Ao mesmo tempo, se não fosse por ironia do destino, é uma semana atípica em que muitos feriados foram antecipados pelos prefeitos, e embora muitas pessoas não tenham se conscientizado que não é momento para festas e aglomerações, inclusive parques e praias foram fechadas, alguns tem chamado de “semana de luto”, para lembrarmos daqueles que perderam a vida e, assim tentar conter essa grande onda e porque não dizer esse tsunami chamado coronavírus ou covid-19, que tem ceifado milhares de vidas em todo o mundo, chegando a ter em 24 horas, 3950 mortes no Brasil.

Seria talvez uma oportunidade de repensarmos sobre tudo isso e se humilhar diante da cruz, morrer para o mundo e renascer para a fé? Aceitar que não somos donos do mundo e tão pouco da verdade plena e absoluta?

Então, que tal repensar sobre tudo isso e ressignificar a vida quebrando paradigmas e desmistificar as indiferenças? Não pré julgar o outro e ficar alimentando o preconceito que diminui o ser humano diante de tanta inteligência e tecnológica existente nesse século.
Mais empatia, amor e fé no coração. Mais atitudes e ações de solidariedade ao próximo.

Gratidão sempre!

*Priscila Cardoso é radialista. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here