Confiança da indústria mantém recuperação, aponta CNI

Icei atingiu o menor patamar em abril | Foto: Reuters/Nacho Doce/Arquivo

Redação com ABr

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) voltou a se recuperar em julho, após atingir seu menor patamar em abril, quando a crise da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) mostrou-se mais aguda no setor, segundo informações divulgadas nesta sexta-feira (10) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Esta foi a terceira alta seguida do indicador que chegou aos 47,6 pontos, 6,4 pontos acima do registrado em junho. Ainda assim, o indicador situa-se abaixo de 50 pontos, refletindo falta de confiança. O Icei varia de 0 a 100 e valores abaixo de 50 denotam falta de confiança.

Segundo a CNI, o Icei se recuperou principalmente devido às expectativas para os próximos seis meses. O Índice de Expectativas, componente do Icei, subiu 6,2 pontos e alcançou 54,1 pontos, ou seja, acima dos 50 pontos, o que divide expectativas pessimistas e otimistas.

Situação da economia
Já a situação econômica atual, segundo a percepção dos empresários industriais, continua pior que a dos últimos seis meses, o que já era esperado. O Índice de Condições Atuais chegou a 34,5 pontos. A alta de 6,8 pontos ante a última pesquisa mostra uma percepção menos negativa com o cenário atual dos negócios.

O gerente-executivo de Economia da CNI, Renato da Fonseca, afirma que “o início da reabertura das atividades econômicas na maioria das cidades brasileiras alimenta as expectativas de recuperação da economia, embora a atividade industrial continue desacelerada”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here