Confira 21 sugestões para o varejista prevenir perdas e ampliar seus lucros

Primeiro passo para obter sucesso no projeto de prevenção de perdas é ter consciência delas e monitorar suas causas, que podem ocorrer por furtos, diferenças de inventário ou quebras operacionais
Por Versátil Comunicação Estratégica
O ano de 2015 vai chegando ao fim. E aproveitar as datas comemorativas para alavancar as vendas é uma prática consagrada no varejo. O setor vive a expectativa de que as vendas, com o Dia das Crianças e principalmente o Natal, sejam melhores do que as registradas no primeiro semestre do ano. O movimento do comércio obteve expansão de 2,6% de janeiro a junho, o menor crescimento no período desde 2002, segundo pesquisa da Serasa Experian. 
Segundo Luiz Fernando Sambugaro, diretor de Comunicação da empresa Gunnebo, o varejista deve ficar atento a um detalhe importante. Ao mesmo tempo em que pode vender mais, o índice de furtos nas lojas também cresce no período de festas natalinas. “Isso já se tornou um ciclo vicioso. As pessoas mal-intencionadas aproveitam o período de maior movimentação no varejo para driblar a segurança humana e cometer os furtos que resultam em grandes perdas no lucro de qualquer empresa”, destaca. De acordo com Samburgo, “nesse período do ano, os furtos aumentam entre 30% e 40%, especialmente nas seções de brinquedos, confecção e eletrônicos”. 
Os furtos aumentam entre 30% e 40% com a chegada do Natal | Foto: reprodução
Tanto as lojas de rua quanto as de shopping centers são afetadas pelos furtos, motivados em parte pela resistência dos varejistas em investir em prevenção de perdas. “Tecnologias como câmeras (CFTV), etiquetas ou antenas antifurto, entre outras soluções, não devem ser consideradas custo e, sim, investimentos como forma estratégica de manter a rentabilidade da empresa e fazê-la enxergar claramente seus lucros”, argumenta Sambugaro. 
E por que não iniciar agora um projeto que colabore para a maior lucratividade de seu negócio? A Gunnebo Brasil reuniu 21 dicas que vão auxiliar os empresários a prevenir-se contra os furtos e perdas no varejo.
Confira:
1. Para se ter êxito na implantação de um projeto de prevenção de perdas é necessário que a alta administração da empresa esteja comprometida com as ações planejadas.
2. O primeiro passo para obter sucesso ao investir em prevenção de perdas é ter consciência delas, sejam por furtos, diferenças de inventário ou quebras operacionais.
3. Olhe sempre para dentro: parte das perdas acontecem dentro da própria empresa, resultado de erros operacionais ou de furtos internos e fraudes.
4. Controlar o recebimento de mercadorias e fazer inventários de produtos são estratégias importantes para conhecer de fato suas perdas.
5. Disciplina de processos, clima ético e a cultura de prevenção, são elementos-chave para ter excelência em seus investimentos.
6. Gestão do olho do dono: é muito importante ter uma visão de fora do próprio negócio; essa é a função do profissional de prevenção de perdas.
7. É fundamental que a área de prevenção de perdas seja independente e subordinada diretamente ao diretor ou presidente para evitar constrangimentos com outros setores.
8. A prevenção de perdas deve ser auditada pela auditoria interna para garantir a transparência necessária.
9. Mapear os processos, realizar sua formalização e implantá-los faz com que a medição das perdas seja mais precisa e eficaz.
10. Atenção: processos e controles no recebimento de mercadorias e na operação de caixas são os maiores pontos de riscos.
11. Contrate uma consultoria experiente em prevenção de perdas que o auxilie no sucesso na implantação de estratégias.
12. Reunião e palestras conscientizam as equipes, mas o que é realmente necessário são métodos de trabalho que tragam consigo sustentabilidade, segurança e continuidade das ações.
13. A prevenção de perdas é global e atinge todas as áreas da empresa.
14. Um trabalho estruturado de implantação de estratégias de prevenção de perdas deve passar por todas as áreas da empresa e torna-se um elo entre as mesmas.
15.   Quanto maior o número de lojas, maior é a disciplina exigida pelo negócio e lembre-se: a criatividade para gerar perdas é tão grande quanto as ações para sua prevenção.
16.   O gerente de lojas é responsável, mas quem controla imparcialmente e dá o suporte necessário à diretoria é a equipe de prevenção de perdas.
17. Fique atento: muitas perdas não identificadas acontecem nas devoluções de clientes, manipuladas indevidamente por colaboradores mal-intencionados.
18. Não se engane: o e-commerce também está exposto ao risco das perdas. Ainda que a compra aconteça virtualmente, toda operação é executada por pessoas e processos.
19. Tecnologias como antenas e etiquetas antifurtos, monitoramentos de caixas e CFTV são formas de criar barreiras que implicam na redução das perdas.
20. O varejista deve encarar a tecnologia como um investimento com retorno garantido, quebrando o paradigma de que seria um custo ou despesa.
21. Esteja atento as operações e administração do seu caixa, pois quanto mais automático e inteligente ele for menor o risco de fraudes e erros.
  
Sobre a Gunnebo: Com sede na Suécia, a Gunnebo é especializada em soluções de segurança física e eletrônica, gestão de numerário e controle de acesso. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here