Legalização da Cannabis pode movimentar bilhões no Brasil

0
42
Estudo constata que a medida poderia beneficiar até 3,4 milhões de pacientes brasileiros, além do potencial industrial do País na área

A legalização da cannabis medicinal no Brasil movimentaria cerca de R$ 4,7 bilhões na economia brasileira. Os dados são de um estudo produzido pela empresa americana New Frontier Data em parceria com a The Green Hub (startup com sede em Santo André), que foram divulgados no fim de novembro.

O relatório levou em conta a legalização voltada para tratamento de diversas doenças – como ansiedade, câncer, autismo e Alzheimer, por exemplo -, além de intervenções focadas em dores crônicas. Segundo o levantamento, a liberação da substância beneficiaria cerca de 3,4 milhões de pacientes.

A CEO da empresa americana, Giadha Aguirre de Carcer, comenta que o aumento do interesse na legalização da cannabis medicinal é um fenômeno global que também atinge o Brasil. “Dezenas de países de todo o mundo começaram a considerar a cannabis como um tratamento médico viável. Dada a vasta área territorial do Brasil, clima e localização geográfica estratégica, o Brasil possui grande potencial de mercado, não só para aplicações médicas domésticas, mas também para expandir sua exportação para países incapazes de cultivar localmente, como Europa e América Latina”, destaca a americana.

O acordo firmado pelas corporações para o estudo teve o objetivo de fornecer aos órgãos reguladores e aos legisladores informações concretas sobre um possível desenvolvimento industrial na área e, assim, facilitar a tomada de decisões assertivas.

De acordo com o CEO da The Green Hub, Marcel Grecco, a parceria entre as empresas é de grande valor. “Estamos melhor equipados para fornecer, não apenas às empresas privadas, mas aos órgãos governamentais e aos reguladores, os dados, a avaliação e os conhecimentos dos esforços de legalização em todo o mundo, para avaliar o potencial jurídico, econômico e social. Esses recursos serão inestimáveis, pois os funcionários do governo brasileiro terão dados seguros e legais para examinarem o assunto”, explica.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here