Pedidos de falências avançam 5,6% em setembro

No mesmo sentido, os pedidos de recuperação judicial das empresas avançaram 2,7% durante o período

Foto: Freepik

O número de pedidos de falências subiu 5,6% na média móvel trimestral finda em setembro na comparação com o resultado de agosto, de acordo com os dados da Boa Vista, que abrangem todo território nacional. Mantida a base de comparação, os pedidos de recuperação judicial também registraram alta, de 2,7%.

Na análise de longo prazo, medida pela variação acumulada em 12 meses, os números ainda refletem a comparação com uma base elevada. Os pedidos de falências apontam queda de 19,0% e os pedidos de recuperação judicial de 25,2%. Isso não significa, porém, que o cenário econômico atual seja melhor. A despeito da pandemia, a economia, hoje “sob controle” em relação ao que fora observado no ano passado, se encontra num quadro um pouco mais vulnerável.

No mercado de trabalho, de acordo com dados do IBGE, a taxa de desemprego caiu pela 3ª vez consecutiva e atingiu 13,7% da população economicamente ativa em julho, ante 14,1% em junho e 14,6% em maio. Ainda assim, tais números apresentam algumas fragilidades, dentre elas, o aumento da, já elevada, taxa de informalidade, que passou de 40,0% para 40,8% entre os meses de maio e julho, além do aumento no número de pessoas subocupadas e da curva de rendimento médio apontar queda em 12 meses acumulados.

Soma-se a isso um quadro de inflação, tanto dos bens quanto do crédito, e um impasse de cunho muito mais político do que econômico, no que se refere ao avanço das reformas estruturais, que mais uma vez devem ficar para depois. O crédito mais caro pode inviabilizar alguns investimentos ou, até mesmo, a retomada de algumas empresas no período “pós-pandemia”, que cada vez mais se mostra como algo ainda pior.

Metodologia

O indicador de falências e recuperações judiciais da Boa Vista passou a ser construído com base na média móvel de três meses da apuração dos dados mensais registrados na base do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), oriundos dos fóruns, varas de falências e dos Diários Oficiais e da Justiça dos estados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here