Pequena empresa é responsável por quase 94% de todo o comércio varejista de combustíveis

dados são do Empresômetro | Foto: Reprodução

Em um país com mais de 65 milhões de veículos, segundo dados do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação – IBPT, abastecer toda essa frota parece ser um bom negócio.

Dados do Empresômetro, empresa de inteligência de mercado, indicam que, em atividade, estão mais de 58 mil postos de combustíveis em todo o Brasil. Desse total, 34% estão concentrados na região Sudeste, com as capitais São Paulo e Rio de Janeiro responsáveis por quase 3 mil negócios.

A região Nordeste vem em segundo lugar com 27%, isto é, um pouco mais de 15,5 mil revendedores de combustíveis (varejo). A cidade de Fortaleza e Recife são as com mais empresas do setor, 413 e 318 respectivamente.

 

4731-8/00 Comércio varejista de combustíveis para veículos automotores
Região Empresas
Norte         5.149
Centro-Oeste         5.562
Sul         11.933
Nordeste         15.586
Sudeste         19.848
Total Geral         58.078 

 

O crescimento do setor é lento. Nos últimos seis anos foram abertos somente 12,9 mil novos negócios, sem contar os fechamentos.

4731-8/00 Comércio varejista de combustíveis para veículos automotores
Cidade Empresas
SÃO PAULO              2.083
RIO DE JANEIRO                  864
CURITIBA                  502
BRASÍLIA                  486
MANAUS                  458
PORTO ALEGRE                  425
GOIÂNIA                  424
FORTALEZA                  413
BELO HORIZONTE                  400
RECIFE                  318

 

“É algo notável, mas plausível, pois é uma atividade que demanda um investimento alto e que nem sempre garante o retorno desejado, visto todo o caminho percorrido pelo combustível até a bomba”, diz o CEO do Empresômetro, Otávio Amaral.

Pé no freio

Para o presidente executivo do IBPT, João Eloi Olenike, a alta carga tributária do combustível é um dos motivos para o empresário ter cautela ao assumir a atividade.

“Produtos com 30% ou mais de tributos, com uma margem pequena de lucro e tudo isso atrelado a fatores externos à economia, como política, seja interna ou externa, faz com que qualquer investidor pense duas vezes antes de abrir sua carteira”, diz Olenike.

Ainda assim, os dados do Empresômetro mostram que os pequenos investidores são os que mais procuram a atividade de venda de combustíveis. As pequenas empresas, aquelas com faturamento entre 360 mil e 4,8 milhões, são 93,36% do total de postos de combustíveis do país, 54,2 mil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here