Polo Petroquímico de Mauá pode atrair mais empresas

O Polo Petroquímico é formado por diversas empresas | Foto: Roberto Mourão/PMM

O Polo Petroquímico de Capuava, em Mauá, investe em novas tecnologias, com o objetivo de expandir a capacidade de produção. As aplicações servirão para atrair novos investidores, novas empresas, e valorizar o perfil industrial do município, que possui infraestrutura logística privilegiada e conta com os acessos aos trechos Sul e Leste do Rodoanel, que liga as principais rodovias do estado.

A modernização do Polo Petroquímico passa por diversas discussões, incluindo a Frente Parlamentar da Química, que funciona na Câmara Federal, com a presença de empresários e associações como a Comitê de Fomento Industrial do Polo (Cofip) do ABC. A tecnologia em questão é denominada de 4.0 e prevê ações que garantem a segurança dos trabalhadores, da população que reside no entorno do Polo e a ampliação da produtividade e qualidade dos produtos.

Importante destacar que as ações de modernização não vão substituir a mão de obra dos trabalhadores do local. Ao contrário, devem, inclusive, ampliar as ofertas de trabalho. Caso não houvesse o planejamento de modernização, o Polo Petroquímico teria vida útil de apenas mais 25 anos, o que seria prejudicial para as atividades econômicas de Mauá, do Estado e do País.

Só em Mauá, o Polo Petroquímico é responsável por quase 70% da arrecadação municipal, recurso que é revertido em investimento na qualidade de vida da população mauaense e fomento do desenvolvimento econômico. A arrecadação de impostos desta atividade industrial também é revertida para a União e ao Estado de São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here