Scania Latin America anuncia novo centro logístico

Armazém da fabricante será construído em São Bernardo do Campo; mudança de endereço tem como foco eficiência no processo logístico e redução de emissão de CO2 | Foto: Divulgação

Como parte da jornada por um transporte mais sustentável, a Scania Latin America anuncia a construção de um novo Centro Logístico em São Bernardo do Campo, mesma cidade onde está localizada a planta da montadora no Brasil. Hoje, o centro logístico fica a 32 km da fábrica e o novo armazém será construído no bairro Demarchi, a cinco quilômetros da sede da companhia. Com isso, o fluxo logístico que utilizava cerca de 15 caminhões poderá ser feito com apenas seis veículos, melhorando a eficiência deste processo e diminuindo a emissão de CO2.

“O Logistic Center Brasil (LCB) terá incorporados valores da Scania como sustentabilidade e segurança, bem como dispositivos para melhorar ainda mais a qualidade, reduzir prazo de entrega e otimizar recursos”, explica Adolpho Bastos, Gerente Executivo de Logística (LO). “Esta iniciativa trará melhorias de eficiência em todo o processo logístico, o que nos levará a emitir menos CO2 na atmosfera”, explica.

Desenvolvido pela VBI Real Estate sob medida para a Scania, em um formato build-to-suit, o empreendimento contará com os mais elevados níveis de especificação técnicas para atender todas as demandas da empresa. A área bruta locável do empreendimento somará mais de 65 mil m² desenvolvidos em um terreno de mais de 100,000 m², aumentando em 50% a capacidade de armazenamento. “Internamente, esse novo prédio terá maior distância entre as colunas e o pé direito mais alto, otimizando o espaço para o armazenamento das peças”, comenta Bastos.

A tecnologia da Indústria 4.0, além de conectividade e digitalização, já presentes no atual centro logístico, continuarão a ser aplicadas e ampliadas no novo prédio.

Sustentabilidade

O novo Centro Logístico da Scania em São Bernardo do Campo será erguido com uma série de preceitos focados em sustentabilidade e já fazendo parte do projeto de liderar a mudança para um sistema de transporte mais sustentável e reduzir em 50% a emissão de CO2 em todas operações industriais até 2025 em todo o mundo.

Com previsão de finalização da obra e mudança de prédio para o final de 2020, a nova estrutura da edificação contará com materiais que reduzem o consumo de energia, além de sistema de reuso de água e projetos para diminuição do gasto de energia. “A questão sustentável não será apenas vista no nível do CO2 emitido pelo transporte. No novo projeto, teremos calhas para reutilização da água da chuva para limpeza, além de lâmpadas de LED e sistema de ventilação que valoriza o bem estar dentro do edifício”, finaliza Bastos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here