Setor têxtil e de confecção criou 70 mil empregos de janeiro a agosto

Na terça-feira, 5 de outubro, é celebrado o Dia do Empreendedor. Conheça mais sobre o perfil do atual do jovem empreendedor brasileiro e por que o setor de vendas diretas está se destacando

Fernando Valente Pimentel. Foto: divulgação

Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), com base em informações do Caged, o setor registrou saldo positivo de 71.818 empregos formais de janeiro a agosto deste ano. Nos últimos 12 meses, tendo agosto como base, foram 102.658 (30.075 no segmento dos têxteis e 72.583 no de vestimenta).

“Somente em agosto, geramos 10 mil postos de trabalho, de um total de 372 mil em todos os setores da economia, ou seja, 2,7% das vagas, índice maior do que nossa participação no PIB nacional”, acentua o presidente da entidade, Fernando Valente Pimentel. Assim, a indústria têxtil e de confecção vai recompondo seu mercado de trabalho, que havia perdido 38.666 empregos em 2020. “Já superamos as perdas ocorridas no ano passado e agosto de 2021 é o melhor mês de agosto em dez anos, em relação a geração de postos formais de trabalho”, afirma Pimentel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here