“Temperatura” da micro e pequena indústria recua, segundo pesquisa

0
47
Fonte: Simpi/Datafolha

O Termômetro do 67º Indicador da Micro e Pequena Indústria de São Paulo (MPI), encomendado pelo Sindicato da Micro e Pequena Indústria (Simpi) ao Datafolha, aponta que no mês de setembro a temperatura retomou os níveis registrados pré-paralisação dos caminhoneiros em maio, com 3,7 pontos. Nos meses de junho, julho e agosto, a temperatura registrada fora de 4,8; 4,4 e 4,0, respectivamente.

Assim, o termômetro da micro e pequena indústria paulista é uma ferramenta de análise estatística que permite identificar probabilidades de crise baseada na série histórica da pesquisa. Quanto maior o número registrado, maior a possibilidade de crise entre os micro e pequenos industriais. A série, iniciada em janeiro deste ano, aponta que a probabilidade de crise aguda em janeiro era de 0,1%, atingindo 5,5% em julho e abaixando para 0,7% em setembro. Como revela o gráfico.

Aumento nos custos de produção
Em setembro, 48% dos micro e pequenos industriais (MPI’s) confirmaram o aumento nos custos de produção, ante 40% registrado em agosto. No mesmo período do ano passado, a elevação de custos foi sentida por 33% dos empresários. Entre os itens impactados pela elevação de custos, 40% das respostas estão relacionadas à matéria-prima e insumos.
A elevação nos custos de produção na micro e pequena indústria é reflexo do aumento dos demais elementos que compõem a produção industrial. Neste ano, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou o reajuste médio de 15,84% para as tarifas de energia da Eletropaulo e 24,42% para as tarifas da Elektro no estado de São Paulo.

Já para o gás, no início de 2018, a Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) autorizou o reajuste anual de tarifas da Companhia de Gás de São Paulo (Comgás) em até 21%. Para o gás de cozinha, a alta da tarifa chegou a 8%; para o comércio a variação foi de 5,8% a 12,9% e na indústria ficou entre 13% e 21%. Em relação ao aumento dos combustíveis, nas bombas, o aumento acumulado é de 21,28%, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP).

Pesquisa
O Indicador de Atividade da Micro e Pequena Indústria de São Paulo, encomendado pelo Simpi e efetuada pelo Datafolha, é reconhecido como sinalizador de tendência. É importante salientar que 42% das MPIs de todo Brasil estão em São Paulo.
A íntegra das 67 pesquisas Simpi/Datafolha, desde março de 2013, está disponível no site da entidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here