Vendas para o Dia dos Namorados podem crescer 3%, aponta pesquisa

0
38
Estimativa é da Federação das Câmaras Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo, presidida por Mauricio Stainoff | Foto: Divulgação

Uma pesquisa realizada pela Federação das Câmaras Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDLESP) mostra que as vendas para o Dia dos Namorados devem crescer em até 3% com ticket médio de R$ 100 a R$ 150.

Para os lojistas, os setores que mais se beneficiarão com este aumento são floriculturas, chocolates e acessórios pessoais. Para o presidente da FCDLESP, Mauricio Stainoff, é comum que alguns setores do varejo percebam algum aumento nas vendas, no entanto, é importante se atentar ao momento econômico do País.

“A economia brasileira está se recuperando aos poucos, mas não podemos ignorar os reflexos da greve dos caminhoneiros, a Copa do Mundo e o aumento do dólar, que tem preocupado todo o mercado. Todas estas mudanças também podem impactar o varejo”, explica.

Recorte regional: ABC

No ABC, a expectativa de vendas para o 12 de junho também é de aumento. A previsão é do presidente da CDL de São Bernardo do Campo e Distritos, Marcello Alexandre: “A expectativa de estabilização da economia tem efeito positivo nas vendas. Setor de alimentação, cosméticos, vestuário, eletrônicos, floriculturas e motéis tem movimento acentuado”, explica.

Já para a CDL de Diadema, a expectativa é que o varejo fique retraído por influência de desemprego, juros altos, instabilidade política e cotação do dólar.

Interior

A CDL de Araçatuba registrou um crescimento de vendas de 5% em 2017 e a expectativa é a mesma para este ano. O ticket médio esperado na região também é de R$ 100 a R$ 150, favorecendo os setores de moda, perfumaria e celulares.

O presidente da CDL, Gener Silva, acredita que a região possa aumentar o quadro de funcionários durante o período. “Existe a possibilidade em floriculturas, bares, restaurantes, vestuário, cosméticos e chocolates, onde a demanda de cliente deve ser maior. Cremos que algumas empresas ampliem em uma porcentagem de 2% para temporários”, conta.

Já em Bauru, o varejo se mantém levemente otimista. Em 2017, o crescimento de foi de 3%, para este ano o esperado é de 5%. O presidente da CDL, Odair Secco Cristovam, acredita que inflação e juros estabilizados influenciam o consumidor a fazer compras parceladas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here