Buffets do ABC se preparam para a reabertura

Letícia Faria, diretora executiva da Betel, orientou empresários do setor sobre os protocolos sanitários que devem ser seguidos | Foto: Divulgação

O Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do Grande ABC (Sehal) promoveu o workshop Informações-Protocolo de Segurança para Reabertura dos Buffets em parceria com o Grupo Betel – Segurança dos Alimentos. O tema gerou grande expectativa e a demanda exigiu a formação de uma turma adicional, num total de três grupos, inicialmente previsto para dois. Participaram 120 pessoas. Os encontros foram realizados na sede do Sehal, Rua Laura, 214, hoje (28) e ontem (27).

A iniciativa buscou preparar os estabelecimentos para o funcionamento adequado e com segurança, assim que o decreto permitindo a abertura for publicado. Os proprietários de buffets infantis e sociais da região estão indignados por terem sido excluídos do Plano São Paulo, programa do Governo do Estado que cria regras para diversos setores. As atividades desse setor estão suspensas desde 3 de março.

Presente ao evento, o presidente em exercício do Sehal, Wilson Bianchi, prometeu entrar com uma ação na Justiça contra as Prefeituras da do ABC, caso os estabelecimentos continuem impedidos de reabrir. “Se não tivermos uma resposta efetiva do poder público, vamos tomar essa medida extrema e protocolar uma ação na Justiça”, ameaça Bianchi.

O secretário de Desenvolvimento e Geração de Emprego andreense, Evandro Banzato, também esteve no encontro e disse que a administração municipal está sensível ao problema do setor. “Estávamos na expectativa de que a cidade fosse mudar de faixa (para a verde do Plano São Paulo, que permite a abertura em horário normal) e isso ainda não aconteceu. Mas vamos adotar as medidas que forem necessárias para ajudar vocês. E, tenham certeza, a qualificação e treinamento são essenciais para a retomada das atividades”, explica Banzato, que vem acompanhando a mobilização dos empresários tendo participado de outras reuniões do grupo.

Excluídos dos planos de retomada pelo Governo do Estado, os donos de buffets de festas infantis e sociais do ABC se uniram em prol da própria sobrevivência. Eles sugerem a abertura dos estabelecimentos para evitar ainda mais a quebradeira geral. “Precisamos de um recomeço urgente e garantir 2021. As nossas atividades são agendadas e a abertura agora não significa a produção de um evento imediatamente porque os clientes fazem a programação meses antes. Por isso, precisamos garantir as festas para o ano que vem”, explicou Adriana Faveri, dona do Buffet Brinca Piá, na Avenida Portugal.

Durante o encontro, a diretora executiva da Betel, Letícia Faria, alertou que agora é a hora de preparar os estabelecimentos para que os clientes e colaboradores dos buffets tenham a real consciência dos novos procedimentos a serem adotados. “Acompanhamos de perto a dificuldade dos nossos clientes que ficaram fechados durante esse longo período. Por isso, preparamos um protocolo baseado em legislações europeias e brasileiras para garantir segurança durante a retomada do setor”, conta.

Além das orientações determinadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como distanciamento, disponibilização de álcool gel, uso de máscara, entre outros, o workshop abordou as regras específicas a serem seguidas pelos buffets. Antes da realização de um evento é necessário higienizar todo o local, incluindo todos os equipamentos, além de brinquedos, as coifas ou chopeiras. A capacidade de pessoas será limitada, conforme o decreto.

A palestra foi ministrada pela médica veterinária e coordenadora de Eventos da Betel, Amanda Juliani. Entre as diversas normas a serem praticadas, ela ressaltou sobre a importância dentro do protocolo de abertura de um termo aditivo para colaboradores e convidados. “Todos devem estar preparados e cientes dos novos procedimentos e evitar qualquer eventual reclamação futura”, afirma.

De acordo com ela, mais do que implantar e treinar, é muito importante fazer a manutenção de todos os protocolos. “É um grande desafio não afrouxar”, reforça Amanda.
O ABC conta com 693 buffets, dos quais 225 em Santo André, conforme a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here