Buffets podem reabrir em Santo André

Santo André tem 225 buffets, que podem funcionar apenas com 40% da capacidade de atendimento | Foto: Freepik

O Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do Grande ABC (Sehal) considera um avanço a publicação de decreto em Santo André permitindo a reabertura de buffets. O sindicato patronal esteve à frente da mobilização organizada pelos empresários da categoria, que ficaram com os estabelecimentos fechados desde 3 março por causa da pandemia, provocada pelo novo coronavírus. O decreto municipal 17.479 com a medida foi publicado nesta última quarta-feira (9) e entrou em vigor ontem (10).

A novidade é comemorada pelo presidente em exercício do Sehal, Wilson Bianchi. “Somos gratos ao poder público municipal, especialmente ao prefeito Paulo Serra que se mostrou sensibilizado com a situação dos empresários desse setor e também acompanhou a luta para a reabertura, tão necessária depois de tanto tempo que permaneceram fechados”, afirma.

Por outro lado, os processos judiciais seguem para que os direitos sejam estendidos a todos os estabelecimentos do ABC. O Sehal fez uma série de ações contra prefeituras e contra o Estado, e seguirá insistindo até conseguir o funcionamento de todos os estabelecimentos que representa.

Em 4 de setembro, o Sehal ingressou com mais um mandado de segurança contra o Governo do Estado de São Paulo, desta vez para permitir a abertura de buffets em toda a Região. “Todos os recursos jurídicos necessários para viabilizar o tratamento igualitário entre os estabelecimentos serão usados”, explicam os advogados do Sehal, João Manoel Pinto Neto e Denize Tonelotto.

Para permitir a retomada segura, o sindicato criou um protocolo de abertura em parceria com o Grupo Betel Segurança de Alimentos. O documento possui todos os procedimentos a serem adotados para os cuidados com colaboradores e clientes.

Além das orientações determinadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como distanciamento, disponibilização de álcool gel e uso de máscara, há normas específicas a serem seguidas pelos buffets. Entre as regras estão incluídas a higienização de todo ambiente e equipamentos, antes e depois, da realização de cada evento. A capacidade de pessoas será limitada a 40% da ocupação e distanciamento mínimo de um metro e meio, entre as pessoas e mesas, com capacidade máxima de até seis pessoas, além de outras exigências contidas no decreto, inclusive a suspensão do serviço de valet.

O Grande ABC conta com 693 buffets, dos quais 225 em Santo André, conforme A Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE). Enquanto os estabelecimentos de Santo André estão autorizados a funcionar, desde ontem (10), os demais municípios deverão esperar o resultado das ações judiciais propostas pelo Sehal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here