Marisa fecha 2019 com crescimento em vendas, no lucro e na sua receita

Foto: Reprodução

O ano de 2019 foi de extrema importância para a Marisa e representou a virada de página, após alguns anos de resultados abaixo do esperado. O balanço referente ao quarto trimestre de 2019 trouxe números bastante positivos e que refletem os impactos das medidas adotadas a partir de 2016, que tinham como foco pilares como produto, cliente e operação.

A virada começou em 2018, quando a rede obteve 28 milhões de reais de lucro depois de três anos seguidos de prejuízo. Após cinco anos, a Marisa apresentou crescimento expressivo em SSS durante todos os trimestres do ano passado, sendo que no quarto trimestre, o mais importante deles, tal evolução chegou a 9,5%. Isso mesmo diante de condições macroeconômicas ainda pouco favoráveis. Os resultados apresentados ao longo de todo o ano passado mostram que, além do SSS, a Marisa também cresceu em e-commerce, no lucro bruto varejo e no Ebitda.

Seguem abaixo alguns dos resultados descritos no balanço do 4T/2019:
• Crescimento de vendas em SSS de 9,5% no 4T19, e 7,0% no FY19;
• E-commerce com crescimento de 68,2% no 4T19 e 61,3% no FY19;
• Lucro Bruto do varejo crescendo 4,6% a.a., com Margem Bruta de 48,8% no 4T19;
• EBITDA Ajustado Total obteve crescimento de 103% no 4T19 e 85,6% no FY19 – bases recorrentes, refletindo principalmente as melhores vendas do varejo, cujo crescimento no 4T foi o melhor do ano;
• Receita Líquida varejo cresceu 7%, passando de R$ 661,4 milhões no 4T/2018 para R$ 707,90 milhões no 4T/2019. E de R$ 2,163 bilhões em 2018 para R$ 2255,90 bilhões em 2019, crescimento de 4,3%;
• Lucro bruto varejo cresceu 1,2% de 2018 para 2019, impactado positivamente pelo maior nível de vendas.

O maior fluxo em lojas, reflexo da estratégia de marketing e comercial combinadas e da crescente assertividade das coleções, foi fundamental para o alcance de resultados expressivos. “Isso foi um trabalho iniciado há cerca de três anos, que teve como primeiro passo mexer na linha de produtos para deixá-los mais atraentes e em uma relação custo x benefício melhor para as nossas consumidoras. Também mexemos no nosso parque de lojas, fechando 30 unidades que estavam deficitárias; investimos em tecnologia, impulsionando nosso e-commerce; e ampliamos o leque de opções em itens de venda e serviços para as nossas clientes”, explica Marcelo Pimentel, CEO da Marisa.

A combinação entre as estratégias comercial e de marketing praticadas durante o ano resultou, além do crescimento em vendas em todos os trimestres, numa importante evolução no processo de reconquista das clientes. Foi crescente o número de clientes que ao visitar as lojas finalizaram a visita com uma compra, resultando em um SSS cada vez mais impactado por fluxo e menos por preço.

Transformação digital

A Marisa tem investido na transformação digital do negócio, já que a jornada da cliente hoje é on e off-line. Um ótimo exemplo é o Clique e Retire. Essa modalidade de compra trouxe clientes novas para a marca e se mostrou gerador de fluxo nas lojas físicas. Em 2019, a participação do e-commerce nas vendas do varejo chegou próximo a 6%.

O OMNICHANNEL, que teve seu projeto piloto implementado no final de 2018, durante 2019 consolidou-se como uma operação extremamente relevante tanto para a reconquista de clientes quanto para o crescimento do fluxo em lojas físicas, sendo que no 4T/19 o PICK UP IN STORE já representava 40,3% dos pedidos do e-commerce, com uma taxa de recompra em loja já próxima de 20%. No final de dezembro de 2019, a Marisa já possuía 182 lojas com o serviço PICK UP IN STORE, e 36 lojas ainda em fase piloto, com o SHIP FROM STORE.

Parcerias com grandes redes

Com o objetivo de atrair novos públicos e assim aumentar o fluxo dentro das suas lojas, a Marisa partiu no ano passado para a estratégia de fechar parcerias com grandes varejistas para venda de produtos que não integravam seu portfólio. Foram feitas parcerias com a Magalu para um projeto de STORE IN STORE, no qual a Magalu é responsável pela venda de celulares e acessórios em 300 lojas Marisa. Além disso, a rede também tem buscado parcerias com grandes marketplaces. No final de 2019, abriu uma loja no Mercado Livre e no início deste ano fechou acordos semelhantes com a B2W e a Zattini.

FOLLOW ON

Em dezembro de 2019, a Marisa S/A realizou um aumento de capital de R$ 550 milhões, o que possibilitou importante desalavancagem financeira da companhia, assim como melhoria na sua estrutura de capital de giro. Após tal operação, a liquidez média diária das suas ações em bolsa aumentou em aproximadamente dez vezes, o que viabilizou a entrada de investidores de maior porte em sua base acionária, e deverá impulsionar a captura do valor intrínseco da operação nas ações da Marisa – AMAR3. “Vamos alocar esse montante na redução da dívida. Pagando menos juros, começaremos a reformar as lojas e investir ainda mais em tecnologia”, completa Pimentel.

Planos para 2020

Mesmo com o avanço da epidemia do Covid-19 no Brasil e os impactos que vai trazer para o setor de varejo e a economia, a Marisa mantém os planos já previstos antes mesmo do surgimento do coronavírus, com investimentos a serem alocados nas áreas de marketing, operação, comercial e tecnologia, tendo em vista nesse caso, impulsionar ainda mais as vendas via e-commerce. “Acreditamos que o cenário macroeconômico, superados os eventos relacionados ao Covid-19, deverá gradativamente voltar a oferecer um ambiente cada vez mais favorável”, conclui Marcelo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here