No verão, brasileiro gasta 60% mais com consumo de cerveja

No verão passado, o volume de cerveja consumido fora do lar no Brasil cresceu 14,2%, em relação a mesma estação do período anterior | Foto: reprodução

Segundo dados da Kantar – líder global em dados, insights e consultoria – de 2016 até 2019, os gastos médios mensais com bens de consumo massivo caíram de R$ 972 para R$ 933, enquanto as despesas das famílias com bebidas por mês saltaram de R$ 78 para R$ 86. Dentro do lar a campeã é a água mineral, enquanto fora do lar é a cerveja que lidera a lista, especialmente no verão, época em que o brasileiro gasta 60% mais com o consumo da bebida alcoólica fora do lar.

Seja em bares, restaurantes ou blocos de Carnaval, o valor desembolsado é, em média, de R$ 11,62 em cada ocasião de compra, enquanto dentro do lar o tíquete médio é de R$ 6,76 por oportunidade.

No verão passado, período que vai de outubro de 2018 a março de 2019, o volume de cerveja consumido fora do lar no Brasil cresceu 14,2% em relação à mesma estação do período anterior. Em comparação com o inverno de 2018, foram 2,7 milhões de novos lares comprando a bebida ao menos uma vez. Ao todo, 56,5% das famílias incluíram cerveja nos carrinhos nos meses mais quentes do ano, especialmente os segmentos premium e puro malte.

Esta variação é ainda maior se compararmos as regiões do País. No Nordeste, local de temperaturas mais altas e destino comum nas férias, o consumo fora do lar cresceu 48% no último verão. Já no Rio de Janeiro, houve aumento de 22% e, em São Paulo, de 17%.

Ainda segundo o levantamento da Kantar, a principal motivação para o consumo de cerveja na rua nesta época é “apreciar o sabor”. Entre os consumidores, 65% o fazem no horário de almoço nos fins de semana, 36% acompanhados dos amigos, 59% são homens e 41% mulheres.

Já quando o consumo é feito dentro de casa, o brasileiro tem outro comportamento e racionaliza mais a compra, conforme explica a diretora de Marketing e Consumer Insights da Kantar, Giovanna Fischer: “Além de gastar menos, a principal motivação é o prazer. A classe AB1 foi a que mais consumiu cerveja in home no ano passado e a versão long neck (330ml) foi a mais pedida”, conta.

Para o consumo dentro de casa, no último verão o atacarejo e o supermercado convencional foram os canais que mais cresceram. Já para consumo na rua, os vendedores ambulantes se destacaram, conquistando 1,5 ponto de penetração, ou seja, 800 mil novas pessoas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here