Pesquisa da BMI aponta os principais desafios dos CEOs

A capacidade de engajar e motivar a equipe é o principal desafio atual dos CEOs, de acordo com pesquisa realizada pela Brazilian Management Institute (BMI) em parceria com a Toledo & Associados. O estudo ouviu 100 executivos de C-level – sendo 41 presidentes, 30 vice-presidentes e 29 diretores – de grandes e médias empresas da indústria, varejo e serviços, com intuito de mapear os principais desafios e expectativas dos líderes nas organizações.
De acordo com 46% dos entrevistados, o maior desafio enfrentado hoje no processo de liderança das empresas é a capacidade de engajar os liderados, envolver e motivar as equipes. Em segundo lugar, 21% dos executivos disseram que a mudança na postura dos líderes e adaptar-se ao contexto de constantes mudanças são o maior desafio. 
Outras dificuldades citadas pelos entrevistados foram a sucessão e formação de novos líderes com treinamento e qualificação contínua (17%), sair do papel operacional para se envolver na gestão de pessoas (15%), melhorar a comunicação e manter feedback constante (14%), necessidade de encontrar e mobilizar novos talentos (12%) e aumentar o foco na meritocracia e desenvolvimento (3%).
Estudo abordou a liderança dos CEOs | Foto: reprodução
Segundo Daniel Motta, fundador e CEO da BMI (Brazilian Management Institute), diante da turbulência do cenário atual, os líderes precisam adotar um novo modelo de gestão para conquistar o engajamento da equipe. Para ele, a organização deve servir a um propósito inspirador e os indivíduos precisam desenvolver seus vínculos emocionais para maximizarem seu potencial com criatividade e flexibilidade diante de um contexto ambíguo e complexo.
“Para comandar suas equipes na crise, os líderes precisam deixar de ter um perfil ‘autômato’, focado em controle, comando e hierarquia, e dar lugar ao líder ‘essencial’, que atua de forma colaborativa, mobilizadora e facilitadora, inspirando seus liderados, criando relações que ajudam as pessoas a encontrarem significado e propósito nas atividades que desenvolvem”, explica Motta.
A pesquisa também questionou os entrevistados sobre quais as mudanças na sociedade contemporânea mais têm afetado a forma de liderar dentro das empresas.  Para 47% dos respondentes, as mudanças no ambiente tecnológico são as que causam maior impacto, considerando fatores como big data, computação em nuvem e redes sociais permitindo uma forte convergência digital e alterando os fatores críticos de sucesso mesmo em mercados mais maduros. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here