Residência histórica no Centro de Santo André recebe nova agência do Sicoob

Villa Rosa, tombada como patrimônio cultural andreense, passa a abrigar unidade de cooperativa de crédito | Foto: Angelo Baima

Tombada como patrimônio cultural de Santo André, a Villa Rosa, antiga residência situada na avenida Portugal, 141, no Centro, ganhou uma nova utilidade. Foi inaugurada na última quarta-feira (18) uma nova agência do Sicoob Secresa no local, que preservou toda a estrutura e deu um toque de modernidade por meio do projeto arquitetônico. O investimento foi de R$ 500 mil e gerou 15 empregos diretos.

Estiveram presentes na abertura da agência o prefeito Paulo Serra e o secretário de Desenvolvimento e Geração de Emprego, Evandro Banzato. Na oportunidade, Paulo Serra ressaltou a importância da nova unidade. “Mais um empreendimento que chega à nossa cidade e reflete os resultados deste novo modelo de gestão, que saneou as contas públicas, está recuperando o protagonismo de Santo André e voltou a atrair investimentos”, destacou.

Prefeito Paulo Serra (esquerda) prestigiou a inauguração do local | Foto: Angelo Baima

De acordo com Banzato, o investimento é fruto do trabalho que está sendo feito na cidade. “O investimento complementa e se soma ao cerca de R$ 1 bilhão que está sendo investido pela iniciativa privada em Santo André. Isso é fruto de um trabalho que tem fomentado um ecossistema de inovação, tecnologia, menos burocracia, mais ágil e próximo da iniciativa privada”, disse o secretário.

Atualmente, o Sicoob possui cerca de 3.000 pontos de atendimento em território nacional, com aproximadamente 4,6 milhões de cooperados. No ABC, é prevista a abertura de cerca de 20 agências nos próximos três anos. As cooperativas integrantes do Sistema oferecem aos cooperados serviços de conta corrente, crédito, investimento, cartões, previdência, consórcio, seguros, cobrança bancária, adquirência de meios eletrônicos de pagamento, dentre outras soluções financeiras.

Histórico 

Construída nos anos 1930, a Villa Rosa foi uma residência que pertenceu a Ângelo Vezzá, imigrante italiano que, junto com seus irmãos, se destacou na construção civil entre 1920 e 1940 em Santo André. O local foi tombado como patrimônio histórico andreense em 2008, pelo Comdephaapasa (Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arquitetônico-Urbanístico e Paisagístico de Santo André). O nome da residência faz referência a vários representantes da família Vezzá que tinham o nome de Rosa, como a mãe e a filha de Ângelo Vezzá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here