Seminário apresenta alternativas para o varejo

0
69
Evento organizado pela revista Negócios em Movimento apresentou a palestra de Caio Camargo e a Loja do Futuro, da Totvs. Empresários e autoridades prestigiaram o encontro | Foto: Hugo Silva

“Qualquer questão a ser trabalhada no futuro já é uma demanda do presente”, constata Caio Camargo, palestrante do seminário o Varejo do Amanhã, organizado pela revista Negócios em Movimento. O palestrante referia-se às inovações tecnológicas implantadas no varejo. Portanto, não é possível falar sobre as “tendências do futuro” sem analisar o atual momento.

O seminário ocorreu em 27 de abril, no Centro Empresarial Pereira Barreto, em Santo André. Além da palestra de Camargo, o evento apresentou a “Loja do Futuro”, da Totvs, e reuniu cerca de 80 pessoas, entre empresários e autoridades.

Na ocasião, ele discorreu, entre outros tópicos, sobre as mudanças na expectativa do consumidor em relação à experiência de compra. O consumidor “moderno” chega à loja com diversas informações sobre o produto, obtidas por consultas na internet, nos chamados “reviws”. O Ponto de Venda (PDV), mais do que um local com produtos na prateleira, torna-se, em alguns casos, um ponto de interação com o consumidor – especialmente em relação aos bens duráveis, como celulares e TV’s, por exemplo.

O CEO da unidade Serra do Mar da Totvs, Wilson Godoy, avalia que a tecnologia é uma grande aliada dos varejistas para “melhorar a experiência de compra”.

“Cada vez mais o varejo está primando pelo autoatendimento. E a Loja do Futuro nada mais é do que isso”, afirma Wilson Godoy

Um dos grandes trunfos oferecidos pelo avanço tecnológico é conhecer melhor o consumidor – o que proporciona a oportunidade de ofertar um atendimento segmentado. “Hoje é possível registrar de forma simples praticamente todas as informações sobre os consumidores”, conta Camargo. “Na verdade, as nossas questões hoje não envolvem você discutir como ter os dados dos consumidores. A questão para hoje é como tornar  essa informação em insight e resultado para o negócio”, complementa. O palestrante avalia que os empresários têm evoluído neste aspecto, principalmente por meio dos avanços “nessa história de analytics”.

E, neste momento, o palestrante entra em ponto importante da discussão para os varejistas. O investimento em novas tecnologias não deve ser feito apenas para deixar o negócio com uma cara “moderninha”.

“Não adianta a gente falar de tecnologia só com pirotecnia. Tecnologia tem que trazer resultado no negócio”, analisa Camargo. Com a mesma linha de raciocínio, o CEO do Totvs comenta que a tecnologia deve atender dois requisitos: potencializar a receita e reduzir custos.

Tecnologia para todos

Quando o tema tecnologia entra em pauta, normalmente os pequenos empresários se assustam, pois, creem que são necessários grandes investimentos. Mas nem sempre este prognóstico é correto. Com pequenas ações já é possível utilizar elementos tecnológicos para alavancar os resultados.

Caio Camargo cita como exemplo mais básico o aplicativo de troca de mensagens mais popular do mundo. “Nós vamos mudar nossas histórias com o consumidor com pequenas tecnologias, não com grandes revoluções de tecnologia. Coisas simples, como usar o WhatsApp, melhora a comunicação com os consumidores. Existem uma série de coisas que são gratuitas para esse cara transformar o negócio dele e ele não faz”, afirma.

A palestra do especialista versou sobre diversas iniciativas como essa, além de evidenciar alguns conceitos em transformação. “O objetivo foi dar mais insights para o pequeno empresário pensar diferente, começar a pensar grande, mas de um jeito plausível e possível para que aconteça com ele”, analisa.

Loja do Futuro foca no autoatendimento

Na Loja do Futuro da Totvs os empresários puderam conferir o que há de mais moderno em soluções para o varejo. “Cada vez mais o varejo está primando pelo autoatendimento. E a Loja do Futuro nada mais é do que isso”, conta Godoy.

Entre as novidades expostas, estavam tecnologias que utilizam realidade aumentada para auxiliar no atendimento aos clientes, um robô que pode organizar filas ou fazer check-ins em hotéis, por exemplo, entre outros sistemas que utilizam inteligência artificial.

“A gente promove uma experiência do usuário em uma interação direta com a loja, na qual ele consegue ver preço, interagir com o produto, saber como é que funciona”, detalha Godoy.

Iniciativa faz sucesso

Presente no seminário, o vice-presidente da Associação Comercial e Industrial de São Bernardo do Campo (ACISBEC), Valter Moura Júnior – que também representou a Prefeitura da cidade – elogiou a organização do seminário.

“O ABC tem um potencial fantástico, mas na exploração dos eventos, principalmente nessa área de tecnologia, a gente precisa trabalhar muito mais. Nós estamos engatinhando na realização de eventos desse tipo. Essa iniciativa que a revista Negócios em Movimento teve é fantástica”, destaca.

Para Moura Júnior, em muitos casos, os empresários procuram soluções e oportunidades em São Paulo, sendo que no próprio ABC é possível resolver as demandas. “Nós estamos muito próximos de São Paulo. Então às vezes a gente olha o nosso vizinho, e é claro que a capital tem muitas oportunidades, mas esquece que aqui tem grandes empresas”, avalia.

Lei de Incentivo deve ser apresentada

Outra autoridade a prestigiar o evento, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego de Santo André, Ajan Marques, adiantou que o texto para a Lei de Incentivo Fiscal para empresas está quase pronto. No momento, a equipe da Prefeitura analisa sugestões da Ciesp para modificar o texto em alguns pontos.

Ajan Marques, secretário de Desenvolvimento de Santo André, prestigiou o seminário | Foto: Hugo Silva

“A gente tem que pensar no que já está na cidade e no que virá. Não podemos deixar de considerar o empresário que já está aqui há muitos anos, se não cria uma concorrência desleal”, revela.

De acordo com o secretário, foram feitas visita à 20 cidades que têm leis com o mesmo teor. O texto proposto pelo Executivo andreense contemplará a geração de emprego, investimento na cidade e incremento de Imposto Sobre Serviços (ISS) para definir os critérios para a isenção de impostos aos empresários.

Sobre o palestrante

Caio Camargo é arquiteto, professor, investidor-anjo, sócio-diretor da Gouvêa de Souza e é considerado um dos maiores especialistas do País quando o assunto é varejo. Ele também mantém no ar o portal Falando de Varejo (www.falandodevarejo.com), que já ultrapassou a marca de 10 milhões de acessos, e é autor do livro Arroz, Feijão e Varejo.

Nascido e criado no ABC, esta foi a primeira oportunidade de Camargo apresentar seu conhecimento aos empresários da região. Durante aproximadamente uma hora e quarenta minutos, o palestrante abordou diversos itens relacionados ao tema do seminário.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here