Unipar mais que dobra o lucro líquido em 2020 e bate a marca de R$ 370 milhões

Desempenho das operações e gestão estratégica levaram a Unipar a quase R$ 1 bi de EBITDA

Foto: Vitor Lima/Arquivo

A Unipar, líder na produção de cloro, soda e PVC na América do Sul, acaba de reportar os resultados financeiros de 2020. Os destaques ficaram por conta do lucro líquido, que atingiu R$ 370 milhões no ano, com o EBITDA na casa de R$ 1 bilhão, e a utilização da capacidade instalada das operações de cloro/soda em seus 3 sites industriais de 78%, 5 pontos percentuais acima de 2019.

A empresa também encerrou o ano passado com receita líquida de R$ 3,8 bilhões, o que representa crescimento de 26,9%, comparado aos 12 meses de 2019. O lucro bruto em 2020 teve alta de 63,4% em relação a 2019 e atingiu R$ 1,3 bilhão.

O lucro líquido em 2020 alcançou a marca de R$ 370,2 milhões. O EBITDA atingiu R$ 946,5 milhões, representando uma margem sobre a receita de 25%.

Uma operação mais sólida e sustentável permitiu à Unipar obter uma geração de caixa robusta, cumprir seu cronograma de amortização de dívidas, terminar o ano com caixa de R$ 1,1 bilhão e saldo negativo em sua dívida líquida.

Por avaliar constantemente a melhor estrutura e alocação de capital, a diretoria da Unipar está submetendo à aprovação em sua próxima Assembleia Geral de Acionistas, proposta de distribuição de dividendos no total R$ 111,7 milhões, sendo R$ 15,3 milhões oriundos do lucro líquido de 2020 – distribuição complementar do resultado de 2020 – e R$ 96,4 milhões de dividendos extraordinários para adequação das reservas em relação ao capital social.

Os resultados favoráveis em 2020 foram possíveis graças a nova estratégia corporativa da Unipar que tem como principal objetivo a continuidade do crescimento sustentável da companhia com o compromisso de desenvolvimento e proximidade dos colaboradores, comunidades, parceiros de negócio e responsabilidade com o meio ambiente, saúde e segurança.

A estratégia de crescimento foi traduzida para implementação em quatro importantes alicerces da Unipar: Pessoas, sustentabilidade, excelência operacional e foco no negócio do cliente, que, juntamente a questões conjunturais como a forte demanda de PVC no segundo semestre e a desvalorização do real, elevaram a posição da Unipar e garantiram os resultados divulgados.

Em cada pilar, uma definição tática coerente ao novo momento da empresa e ambições de futuro. Uma real preparação para o crescimento permitiu uma gestão ágil e assertiva de crise durante os meses de grande criticidade da pandemia.

“O novo modelo de gestão e mentalidade na Unipar foram decisivos, criando um senso de urgência e uma mobilização imediata da organização para passar pelos meses mais desafiadores de pandemia onde definimos como objetivos: cuidar das equipes e seus familiares, apoiar a sociedade com informação e doação produtos para higiene e limpeza e garantir a continuidade operacional de nossas fábricas por nosso compromisso de manter o abastecimento de produtos essenciais para a vida das pessoas e o combate ao COVID-19.”, comenta Mauricio Russomanno.

No pilar Pessoas, o processo de transformação cultural da Unipar já é percebido pela maior agilidade e assertividade nas tomadas de decisão, velocidade na execução dos planos de ação, clima positivo e orgulho de pertencer a empresa. Mesmo em um período tão adverso, a empresa aumentou o investimento no desenvolvimento professional em busca da preparação das equipes para o futuro, criou programas como o “Equilibre” para apoiar a saúde física e mental dos colaboradores e seus familiares e estabeleceu um diálogo contínuo e aberto criando proximidade e confiança durante a pandemia.

A empresa também tomou a decisão de não demitir durante os meses mais críticos da pandemia como mais uma forma de suporte aos seus colaboradores. Além disso, realizou mais de 200 movimentações entre contratações e promoções internas.

Em Excelência Operacional, o programa de melhoria da confiabilidade das fábricas criado há dois anos levou a um aumento de investimentos e recursos dedicados a manutenção preventiva e renovação dos ativos, o que permitiu a Companhia reagir às variações de demanda tão acentuadas durante a crise da COVID-19 e atingir recordes de produção em todas as unidades. A operação apresentou índices de segurança e utilização superiores aos verificados em 2019. Vale lembrar que a demanda no segundo trimestre de 2020 foi drasticamente reduzida durante o período mais crítico da pandemia.

Outro objetivo importante neste pilar é o aumento da eficiência e competitividade das operações, a redução de custos variáveis por meio de melhoria dos consumos específicos, redução de perdas no processo e acesso a fontes mais competitivas de matérias-primas e insumos. A UNIPAR concorre no mercado internacional com países que têm uma estrutura de custos e acesso a matérias primas e insumos mais econômicos, como energia elétrica e etileno. A assinatura da Joint Venture com a AES para a construção de um parque eólico no estado da Bahia, no município de Tucano, garantirá acesso à energia elétrica, de origem renovável e a um menor custo.

Com Foco no Negócio do Cliente, a Unipar se estruturou para dar suporte e atender aos diferentes perfis e necessidades de clientes principalmente durante a pandemia, apoiou com financiamentos dos recebíveis, na gestão dos estoques, no fornecimento dos produtos essenciais para manter a continuidade das operações do setor e combater o COVID19. Toda a área comercial e industrial da companhia trabalhou para garantir disponibilidade e buscar soluções ágeis a cada desafio colocado pelo mercado. Assim, a companhia foi capaz de atender a base atual e novos clientes nas áreas de atuação.

Todas essas iniciativas e outras têm contribuído para que a Unipar atue de forma cada vez mais sustentável. A empresa manteve a saúde financeira, com baixo nível de endividamento e elevada liquidez e agiu prontamente para passar pelos momentos mais adversos da crise com uma gestão rigorosa dos custos. Além disso, também trabalhou em colaboração com os seus fornecedores, inclusive no aspecto financeiro, para garantir a fornecimento e continuidade das operações.

A empresa apoiou as comunidades onde está presente, com doações de produtos avaliados em R$ 14 milhões no período mais crítico da pandemia, e investiu R$ 4 milhões em projetos sociais com impacto direto em mais de 10 mil pessoas no segundo semestre. “Temos um papel e responsabilidade junto a sociedade e, por isso, avaliamos os nossos resultados e sucesso além do retorno financeiro. Investimos nas comunidades no entorno de nossas operações para ajudar no seu desenvolvimento e retribuir o que recebemos”, reforça Mauricio.

Performance operacional

A excelência operacional transformada em um dos pilares estratégicos também se demonstrou presente nos resultados de 2020. A utilização da capacidade produtiva de químicos (cloro/soda) ficou em 78%, cerca de 5% acima da observada em 2019. A planta de Cubatão (SP), focada na produção de cloro e soda, registrou uma utilização de 82%.

As plantas de Santo André (SP) e Bahía Blanca (Argentina), que são produtoras de cloro, soda e PVC, registraram números consistentes, com utilização da capacidade instalada de 80% e 65%, respectivamente, resultados que refletiram a alta confiabilidade destas unidades industriais.

“Estamos confiantes de que estamos no caminho certo e nossa transformação em direção ao futuro já demonstra os primeiros resultados. Estamos trabalhando para aumentar a proximidade junto a nossas equipes, comunidades e parceiros de negócio e temos um forte compromisso com nossos acionistas e toda a sociedade, pois acreditamos que somente com uma atuação abrangente e colaborativa conseguiremos atingir nossa ambição de continuar crescendo de forma sustentável”, finaliza Russomanno.

Redução dos custos

No negócio de commodities, uma vez que formação de preços ocorre no âmbito internacionais, a gestão de custos é imprescindível para o sucesso da empresa. Devido ao intenso consumo de certos insumos, buscar a competitividade da indústria com sustentabilidade frente aos competidores internacionais é fundamental para o sucesso do negócio.

Um dos principais insumos para a produção de cloro e soda caustica é a energia elétrica. Pensando na redução desses custos com sustentabilidade, a Unipar anunciou em janeiro de 2020, a criação de uma joint venture para construção de um parque eólico na Bahia, em parceria com a AES Brasil. O projeto prevê a instalação de uma planta de energia eólica, nos municípios de Tucano, Biritinga e Araci, com capacidade instalada de 155 Megawatts (MW).

Com o término de implantação previsto para o 2º semestre de 2022, o empreendimento permitirá comercializar metade da produção (78 MW) prevista para a planta, dos quais 60 MW já estão contratados pela própria Unipar. Desta forma, a UNIPAR conseguiu combinar o consumo de energia elétrica de origem renovável para seu negócio e para os consumidores do Ambiente de Contratação Livre (ACL), a garantia do fornecimento de um terço (33%) de toda a necessidade energética da companhia no Brasil e a melhoria competitividade de custos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here