Startups do ABC estão no maior programa de aceleração do Brasil

Sete startups do ABC foram selecionadas para participar do InovAtiva Brasil, o maior programa de aceleração de startups do País. Das 1.240 iniciativas concorrentes, apenas 305 foram selecionadas pelos mais de 160 avaliadores. Entre as classificadas, existem projetos de 19 áreas distintas, com destaque para tecnologia da informação (24,9%), serviços (17,4%), saúde (10,8%) e comércio (6,2%). Ao todo, 96 cidades, de 25 estados diferentes, estão representadas entre as classificadas.

O InovAtiva é uma realização gratuita do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), com execução da Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI).

O secretário do MDIC, Marcos Vinícius de Souza, aponta que a qualidade das startups tem aumentado a cada ano. “O nosso desafio sempre foi realizar um programa em larga escala, sem perder a qualidade das startups selecionadas. A cada novo ciclo percebemos que o InovAtiva está no caminho certo e mostrando ser um importante ator do ecossistema de empreendedorismo”.

Souza destaca a qualidade das startups que participam do programa | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Na visão do diretor do Centro de Empreendedorismo Inovador da CERTI, Leandro Carioni, o programa tem papel importante no desenvolvimento dos negócios. “Muitas vezes os empreendedores entendem muito de determinado assunto, dominam a tecnologia, mas não falam a língua do mercado e, por isso, encontram dificuldades para atingir o cliente ou abordar um potencial investidor. Nossa missão é auxiliar nesse primeiro passo, para que as empresas cresçam com estrutura e possam se desenvolver com qualidade e competência em pouco tempo”, explica.

Os negócios que avançarem para a etapa “mercado” e chegarem à final, terão acesso a diversas linhas de financiamento e disponibilidade para utilizar ferramentas voltadas à inovação de gigantes do mercado, como, por exemplo, softwares do Facebook e seus parceiros.

ABC representado

A região está representada por startups de diversos segmentos de Santo André (quatro), São Bernardo do Campo (duas) e São Caetano do Sul (uma). Abaixo, detalharemos a atuação de cada uma delas.

Beauty Flix

Projetada durante 2016, a BeautyFlix (http://www.beautyflix.com.br/) chegou ao mercado em 2017 com a proposta de ser a “Netflix do mundo da beleza”. A startup, com sede em São Bernardo do Campo, consiste em uma plataforma online que oferece cursos, por meio de vídeo-aulas, voltadas aos profissionais de beleza. Para ter acesso ao conteúdo, os usuários pagam um valor mensal, assim como na Netflix.

A startup conta com conteúdo recomendado para profissionais de todos os níveis e também para “entusiastas do setor que querem entrar para o ramo”, conforme ressalta o CEO e fundador da empresa, Anderson Youngs.

Foto: Reprodução

A plataforma conta com 200 horas de cursos disponíveis e, atualmente, trabalha em mais 130 horas que estão em processo avançados de edição. Entre os cursos mais procurados, constam as aulas sobre mechas e coloração de cabelos, extensão de cílios e micropigmentação. No momento, a startup registra 1094 assinantes – a meta é fechar o ano com aproximadamente 20 mil usuários ativos.

Sobre a participação no programa do MDIC, Youngs revela surpresa por estar entre os selecionados e afirma ter grande expectativas em relação ao aprendizado que obter pelo contato com os mentores. “Espero que em pelo menos cinco anos a BeautyFlix seja mais um grande unicórnio do Brasil e, principalmente, do ABC”, conclui.

Axis Focus

A outra iniciativa de São Bernardo do Campo selecionada é a Axis Focus (http://www.axisfocus.com/), empresa de tecnologia. Os desenvolvedores da empresa trabalham há cinco anos em software único que atenda a demanda de um grande número de empresas e, mais do que auxiliar na gestão da empresa, seja capaz de fazer a gestão. “É um outro conceito. Ele dá andamento automático nas coisas”, revela o proprietário da empresa, Fábio Porcel Marcatto, ao explicar que as empresas podem contar com o programa, por meio de um contrato de locação.

Marcatto é o proprietário da Axis Focus, umas das representantes de São Bernardo do Campo | Foto: Divulgação

O executivo soube do programa após participar de uma atividade da Anjos do Brasil e se interessou. Os objetivos a serem atingidos nas mentorias são claros na cabeça do empresário.

“Temos um problema de conceituação. Os empresários não entendem direito nosso serviço. Precisamos ter uma comunicação mais simples, melhorar isso para maximizar o marketing”, diagnostica.

Giro vantagens

Das startups de Santo André, uma delas surgiu nas alamedas na Universidade Federal do ABC (UFABC) por iniciativa de jovens universitários. Quem conta é o CEO do Giro Vantagens, Felicio Neto: “A empresa surgiu como um projeto piloto que chamava Giro UFABC. Com esse projeto nós levávamos cupons de descontos em bares e restaurantes na proximidade da universidade para apresentar melhor a região aos alunos, que na maioria das vezes vêm de outras regiões do País”.

Com a boa recepção do projeto, em 2017, a iniciativa sofreu uma “pivotagem”, aumentou a equipe, e passou a comercializar ingressos para eventos do País todo. Na nova proposta de negócio, o objetivo é realizar todas as vendas por canais digitais e eliminar o uso do papel. Mesmo nos pontos de vendas físicos que os produtores deixam à disposição do público, as vendas ocorrem sem o uso de papel, graças a um aplicativo desenvolvido pela startup.

“Nosso principal desafio está sendo levar essa nova cultura dos ingressos digitais para a venda física”, constata. “O produtor consegue poupar tempo e dinheiro com logística de distribuição e gestão desses ingressos, já que agora ele consegue distribuir todos ingressos pela internet e acompanhar todas suas vendas e o desempenho de cada vendedor em tempo real”, prossegue, ao citar os benefícios do serviço.

Durante este ano, a equipe do Giro Vantagens está focada em escalar o mercado – e, para isso, o contato com os especialistas será fundamental, na visão do empresário. “O maior ganho (com a participação no InovAtiva) com certeza é o contato com outros empreendedores e mentores, porque consideramos a troca de experiência muito importante para nos desenvolvermos mais”, afirma.

SensaIoTech

Também é de Santo André uma startup voltada ao setor agrícola. A SensaIoTech disponibiliza um software para o monitoramento do cultivo em plantações. Com a utilização de tecnologias como Internet das Coisas e Big Data, a solução “SmartFarm” coleta informações sobre diversos itens que interferem na qualidade das plantações e do cultivo, como umidade, temperatura, luminosidade, PH, risco de incêndio e, em breve, também será possível monitorar os níveis de potássio, fósforo e salinidade.

Lopes explica que a SensaIoTech permite a tomada de decisões sobre plantações remotamente | Foto: Divulgação

“Após os dados serem coletados, são enviados para a nossa plataforma de software na nuvem, aonde analises são realizadas, informando as ações a serem tomadas e indicando a ‘saúde’ de toda área de cultivo”, explica o CEO e fundador da startup, João Lopes. Portanto, diversas decisões sobre a colheita podem ser tomadas remotamente.

Lopes também revela que está em desenvolvimento um sensor para o controle de pragas nas plantações. “A nossa solução parte de três preceitos: economia de água, insumos e defensivos agrícolas, para gerar aumento da produção e diminuir as perdas”.

Sobre a participação no programa de aceleração, Lopes ressalta a ampliação na rede de contatos e as mentorias como itens importantes. “Questões sobre a correta precificação dos produtos e serviços que oferecemos, além de começar a moldar a empresa para uma internacionalização” são objetivos que a startup pretende atingir durante o InovAtiva.

Lance Hotéis

A representante de São Caetano do Sul, a Lance Hotéis, começou a ser formulada em maio de 2016 e entrou em operação em dezembro de 2017. Atualmente, a rede possui mais de dois mil hotéis em sua base de parceiros e pretende atingir, até o fim do ano, o número de 20 mil estabelecimentos, conforme adianta o CEO da startup, João Câncio. O mesmo explica o funcionamento da plataforma:

“O usuário acessa o site, faz a pesquisa pelo local que deseja, visualiza os hotéis, vê a tarifa. Ele pode fazer a reserva direta ou fazer uma proposta, que a gente chama de ‘lance’, de quanto ele está disposto a pagar por aquela estadia. Ele manda o ‘lance’, que é avaliado em até 24 horas, e se for respondido positivamente o usuário tem até 12 horas para concluir a transação e fechar a compra”.

De acordo com o executivo, já existem parcerias fechadas para incluir hotéis do exterior na plataforma, o que deve ocorrer até julho. O ineditismo da startup fez com que a Lance Hotéis fosse convidada para participar do Web Summit 2018, o maior evento de inovação e empreendedorismo do mundo.

“Neste momento nosso principal desafio é escalar o negócio, aumentar nossos usuários, para dar mais tração ao negócio”, conta Câncio.

Para ele, ter a chancela de participação no InovAtiva Brasil, programa que “todas as startups querem participar”, será muito importante para o futuro da plataforma. “A gente ficou muito feliz em participar, porque a gente sabe que a mentoria tem muito a agregar ao nosso negócio”, finaliza.

As outras startups selecionadas foram Intuitive Software e a Filho Sem Fila, ambas de Santo André. Até o fechamento desta matéria, as empresas não responderam aos contatos da reportagem para comentar o assunto.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta para juliana Cancelar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here