União entre a terceira maior empresa de educação digital do mundo e startup educacional brasileira gera solução inédita para escolas

De olho nas necessidades geradas pelo ensino híbrido, empresa traz conteúdo e tecnologia para apoiar as instituições de ensino a irem além de um mero ensino remoto

A startup de educação brasileira, Explicaê e a D2L, empresa canadense e terceira maior empresa de educação digital do mundo, se uniram para criar a Exp for School, empresa de tecnologia e conteúdo para escolas do ensino médio e fundamental. É a primeira vez que um grande player global de educação e uma startup brasileira se unem para trazer uma solução completa para o ensino híbrido.

O negócio está sendo lançado, em meio à pandemia e seus efeitos sobre o mercado de educação. De uma hora para outra, as instituições tiveram de suspender as aulas presenciais e adotar modelos 100% digitais de ensino. O problema é que a grande maioria delas não estava preparada – e muitas ainda não estão – para enfrentar os desafios da transformação digital.

Segundo dados do Instituto DataSenado, entre os quase 56 milhões de alunos matriculados na educação básica e superior no Brasil, 35% (19,5 milhões) tiveram as aulas suspensas devido à crise de covid-19, enquanto 58% (32,4 milhões) passaram a ter aulas remotas.

Observando esse cenário, Explicaê e D2L, especialistas em educação, viram a oportunidade de unirem seus expertises e oferecer uma solução pensando, principalmente, nas pequenas e médias instituições de ensino, as mais atingidas pela crise.  Só em tecnologia, o Explicaê está investindo 1 milhão de reais.

“Unimos nossas maiores forças. De um lado, o Explicaê, uma das startups de educação que mais cresce no país e uma das principais empresas em conteúdo educacional do Ensino Médio, e agora  fundamental, e do outro a D2L, uma das gigantes do mercado de plataformas para educação, com uma tecnologia reconhecida mundialmente, usada por escolas em todo o mundo. O resultado foi o desenvolvimento de uma solução, que permitirá a integração de todos os agentes importantes no processo de educação: aluno, professor, gestores e família”, comenta Bruno Oliveira, Co-Fundador e CEO do Explicaê.

Segundo Oliveira, a EXP for School deve atender às pequenas e médias escolas que não possuem verba e estrutura para produzir conteúdo e oferecer um modelo de ensino à distância aos seus estudantes. “É um grande desafio para as escolas fazer grandes investimentos em tecnologia e conteúdo. Com um investimento por volta de R$30 mensais por estudante, a escola pode ter acesso à solução que gera conteúdo para o aluno, conecta o professor ao processo de aprendizagem, apresenta relatórios de desempenho para o acompanhamento dos pais e oferece uma visão macro para os gestores da instituição sobre como toda essa engrenagem está funcionando”, explica.

Cerca de 200 mil alunos do Ensino Médio da rede pública do Estado do Amazonas serão os primeiros a terem acesso ao Exp For School. “Todo esse movimento tem por trás um propósito grande de democratizar o ensino híbrido. Qualquer escola, de grande, médio ou pequeno porte consegue adotar a solução”, comenta Oliveira.

De acordo com Eline Cavalcanti, diretora de soluções educacionais da D2L, a parceria faz parte de uma estratégia global da empresa – e também uma oportunidade-, para transformar o aprendizado, disponibilizando educação de qualidade a todos e alcançar, sobretudo, jovens na Educação Básica aqui no Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here