Celulite: conheça as causas e como prevenir

Terror para muitas mulheres, a celulite é o nome popular da lipodistrofia ginoide provocada pelo acúmulo de gordura sob a pele em algumas regiões do corpo. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), cerca de 95% das mulheres de todas as etnias apresentam esse aspecto nas pernas, nádegas e quadris, além de regiões como mamas, parte inferior do abdome, braços e nuca.

Os sinais costumam aparecer após a puberdade, sob influência do estrogênio (hormônio feminino), e podem acometer tanto mulheres obesas quanto magras, causando incômodo em muitas pessoas, principalmente por conta da estética.

Segundo o cirurgião vascular e parceiro da Sigvaris Group, Gustavo Solano, a celulite não é considerada uma doença e ainda não existe um estudo que comprove as causas do desenvolvimento dessa condição, mas é importante alertar sobre alguns pontos que podem ter a celulite como resultado:

Hereditariedade: a predisposição genética é um dos fatores que podem favorecer o aparecimento da celulite;

Hormônios: quanto maior o nível de estrogênio no organismo, maiores são as chances de a celulite aparecer ou ser agravada;

Pílula anticoncepcional: os anticoncepcionais acrescentam ao organismo uma dose extra de hormônios, facilitando o aparecimento ou piora do quadro. O mesmo pode acontecer com o uso de outros medicamentos;

Hábitos de vida: o excesso de gorduras, açúcares e carboidratos na alimentação, além da falta de atividades físicas e o consumo excessivo de toxinas (fumo, corantes, conservantes, bebidas alcoólicas), também podem desencadear a celulite;

Gravidez: durante a gestação, a mulher pode ter retenção de líquidos e redução do retorno venoso, piorando o edema, principalmente, nos pés e pernas e causando ou elevando o grau da celulite.

Solano explica que além de ter hábitos saudáveis, em especial com uma alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas, é essencial evitar o tabagismo. “Outra forma de prevenir a celulite é usar meias de compressão graduada, que melhoram o fluxo sanguíneo, aumentando o retorno do sangue venoso nas pernas e previnem a formação de coágulos e a retenção de líquidos que formam o edema”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here