Começa a segunda fase de recuperação do Viaduto Castelo Branco em Santo André

Esta etapa consiste na aplicação de nova capa asfáltica, que permitirá tornar o local transitável novamente | Foto: Helber Aggio/PSA

A Prefeitura de Santo André iniciou a segunda fase da recuperação estrutural do Viaduto Presidente Castelo Branco, que liga a Avenida Prestes Maia à Avenida dos Estados e ao bairro Santa Teresinha. A primeira etapa da revitalização, já concluída, consistia no reforço estrutural do viaduto e agora outra etapa está em andamento, com a aplicação de nova capa asfáltica, que permitirá tornar o local transitável novamente. Após a finalização desta etapa será a vez da terceira fase, com a execução do chamado Complexo Santa Teresinha.

As obras do futuro Complexo Santa Teresinha têm o objetivo de eliminar cruzamentos da Avenida dos Estados com a saída do Viaduto Presidente Castelo Branco e a travessia do Rio Tamanduateí. No eixo Castelo Branco circulam, aproximadamente, 94 mil veículos por dia. As projeções no tempo de viagem podem chegar a 300% de ganho, se comparados com as medições atuais.

O prefeito Paulo Serra esteve em vistoria no viaduto, nesta semana, e destacou que esta será mais uma grande obra de mobilidade da cidade. “A recuperação estrutural deste viaduto é uma grande demanda da nossa gente e agora avançamos em mais uma etapa para resolvermos de vez os problemas da rotatória de Santa Teresinha. Executamos a primeira etapa, com o reforço estrutural do viaduto, vamos colocar um novo pavimento e posteriormente fazer a transposição do Rio Tamanduateí”, comemora.

Com a criação das novas alças elevadas será possível reduzir o número de cruzamentos em nível e melhorar a fluidez dos motoristas, que trafegam nos dois sentidos do Viaduto Castelo Branco para acessar o primeiro e segundo subdistritos. Além disso, as novas pistas do Complexo Santa Teresinha vão contar com acessibilidade para pedestres e ciclistas, para garantir maior segurança viária, além da criação de um parque linear sob os viadutos.

O custo de todas as intervenções – que incluem o reforço estrutural do viaduto, criação das pistas elevadas que eliminarão os cruzamentos existentes e o parque linear – é de R$ 120 milhões. A partir da abertura do processo licitatório, o prazo estimado das intervenções será de dois anos para a conclusão das obras. O pacote de intervenções de mobilidade conta com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A Prefeitura obteve financiamento de US$ 25 milhões junto à instituição financeira e investirá outros US$ 25 milhões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here