Obras do Semasa ampliarão Aterro Sanitário de Santo André em 30%

Expectativa é garantir aumento de seis anos na vida útil do espaço | Foto: divulgação

O Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) iniciou as obras de ampliação do espaço do Aterro Sanitário de Santo André. As intervenções – licenciadas pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) –  têm o objetivo de aumentar a vida útil do equipamento em cerca de seis anos.

Santo André é a única cidade da região do ABC que tem aterro próprio. O espaço recebe 100% dos resíduos gerados na cidade. As obras estão divididas em três etapas e expandirão a área útil do aterro em 30%, com isso, passará dos 217 mil metros quadrados atuais para 280 mil.

Os trabalhos para ampliação do aterro incluem a escavação e preparação do terreno, impermeabilização do solo e execução dos taludes e drenos de gás e líquidos. Além disso, a autarquia trabalha também no alteamento de cotas do Aterro (elevação da altura do maciço de resíduos), ou seja, locais já autorizados pela Cetesb para disposição de resíduos sólidos domiciliares.

A ampliação do equipamento de Santo André garantirá uma economia ao Semasa de, aproximadamente, R$ 100 milhões nos próximos seis anos, valor que seria gasto caso o município tivesse que destinar os resíduos em um aterro particular.

O Aterro de Santo André, operado pela autarquia, é um dos mais bem avaliados do Estado com nota 9,4 concedida pela Cetesb. O local foi aberto em 1986 e hoje também abriga a sede das duas cooperativas de reciclagem da cidade, a CoopCicla e a Cidade Limpa, responsáveis pela triagem e venda de todos os resíduos recicláveis gerados na cidade.

Atualmente, cerca de 19 mil toneladas de resíduos úmidos são coletadas por mês e enviadas para tratamento ambientalmente correto no equipamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here