Oncologista comenta os sintomas do câncer de garganta

O guitarrista Eddie Van Halen faleceu em decorrência da doença | Foto: reprodução

Nesta última terça-feira (06), o lendário guitarrista e fundador da banda Van Halen, Eddie Van Halen, faleceu aos 65 anos em decorrência de um câncer na garganta. Um subtipo dos chamados tumores orofaríngeos, que podem ainda se desenvolver na língua, palato mole, amígdalas e faringe, a doença está associada em grande parte ao tabagismo e ao consumo excessivo de álcool. Outro fator evitável de incidência da doença é a infecção pelo vírus Papiloma Humano (HPV), principalmente os subtipos 16 e 18.

De acordo com o oncologista do CPO Oncoclínicas, Artur Rodrigues Ferreira, é preciso ficar atento aos sinais precoces do câncer de garganta, para o diagnóstico em fases iniciais da doença. “Se pensarmos em tumor orofaríngeo, os primeiros sinais podem aparecer por meio de feridas na boca que não cicatrizam facilmente, além do aparecimento de nódulos no pescoço. Dor para mastigar ou engolir também são sintomas que não devem ser ignorados, além de problemas como tosse e dificuldade de respiração”, explica.

Sinais e sintomas ligados a rouquidão persistente, manchas/placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca e bochecha, bem como lesões na cavidade oral ou nos lábios, aparecimento de pequenas verrugas na garganta ou na boca e dificuldade na fala podem revelar um possível diagnóstico da condição. Portanto, é muito importante que seja acompanhado de perto por um especialista.

Tratamento

Quando o paciente é diagnosticado com câncer de garganta, há alguns testes realizados em etapas para verificar o estágio do tumor e, assim, definir o tratamento.
De acordo com cada caso, há possibilidade de realização de cirurgia para a retirada do tumor, uso de radiação para destruir as células cancerígenas e reduzir os tumores, quimioterapia ou o tratamento combinado (quimioterapia e radioterapia usadas em conjunto).

“Falar de diagnóstico precoce é sempre importante, pois boa parte dos tipos de câncer que afetam boca, faringe e garganta podem ter sintomas silenciosos inicialmente e, por isso, muitas vezes os pacientes perdem a chance de descobrir a condição ainda na fase precoce. De forma geral, quando diagnosticado precocemente, é possível que haja uma chance de cura do câncer de até 90%”, finaliza Ferreira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here