Polo Petroquímico faz doações para comunidades

Atualmente, as empresas do Polo Petroquímico do ABC mantêm a fabricação de produtos básicos, para o enfrentamento da Covid-19 como, por exemplo, o oxigênio, que está presente nos respiradores, e o gás de cozinha | Foto: divulgação

Como parte da ação emergencial de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus (covid-19), o Polo Petroquímico do ABC tem realizado, desde março, doações de cestas básicas e kits com produtos de higiene e limpeza para famílias, que moram no entorno do complexo industrial, em Santo André, Mauá e Zona Leste de São Paulo.

De acordo com o gerente executivo do Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC (Cofip ABC), Francisco Ruiz, as empresas do Polo Petroquímico têm somado forças para auxiliar famílias em situação de vulnerabilidade social. “Entendemos que a união é fundamental para superarmos juntos este momento de pandemia”, declara.

Segundo balanço divulgado, as doações do Polo Petroquímico até 15 de maio foram de:

– 19.550 kits de higiene e limpeza em distribuição para comunidades do entorno do Polo e projetos locais, como Seci Social e Bombeiros Mirins;
– 1.720 cestas básicas em distribuição para famílias que moram no entorno do Polo, identificadas pelo Conselho Comunitário Consultivo (CCC), e para instituições locais, como Coopercata, Associação Estrela Azul, Associação Arco, Seci Social e Bombeiros Mirins;
– 900 litros de água sanitária doados ao Consórcio Intermunicipal Grande ABC para distribuição a famílias em situação de vulnerabilidade social na região;
– 55 kg de alimentos e produtos de higiene para o Asilo Lar das Pequenas Irmãs.

Fabricação de produtos básicos 
Essenciais neste momento de pandemia, as empresas do Polo mantêm a fabricação de produtos básicos para o enfrentamento ao vírus, como o oxigênio, que está presente nos respiradores; o gás de cozinha, utilizado nos hospitais de campanha; os plásticos, que se transformam em luvas, testes rápidos e máscaras, entre outros itens essenciais; e matéria-prima para sabões, sabonetes, detergentes e sanitizantes.

As empresas têm adotado uma série de medidas para evitar a propagação do vírus, conforme as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), como implantação de regimes especiais de trabalho para a continuidade das operações com segurança, medição de temperatura nas portarias e higienização constante das instalações.

Ruiz reforça que o Polo Petroquímico do Grande ABC está unido para contribuir com a superação deste momento de pandemia. “A integração das empresas é a razão da existência do Comitê, cujo lema – Juntos e integrados geramos mais valor – mais uma vez se materializa com sinergias”, finaliza.

Polo industrial
O Polo Petroquímico do ABC é formado por diversas empresas, que atuam na extensa cadeia produtiva do setor, desde refinaria de petróleo até engarrafadoras de gás. Por ser uma indústria de base, a petroquímica é considerada a primeira geração da indústria química e elo inicial de diversos segmentos de mercado, como plástico, borracha, tintas e vernizes, higiene e limpeza. Dentro desta cadeia, o Polo Petroquímico tem grande influência no desenvolvimento econômico e social da região, com geração de, aproximadamente, 10 mil empregos diretos e indiretos, segundo o levantamento realizado pela consultoria especializada MaxiQuim em 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here