Ronco afeta mais os homens

O diagnóstico médico é essencial para um tratamento correto do problema, mas para casos iniciais a mudança do posicionamento na hora de se deitar é capaz de diminuir ou até eliminar o barulho | Foto: divulgação

Dormir pode se tornar uma tarefa difícil, quando se divide a cama com alguém que ronca. O ruído, além de incomodar, é um indicativo de possíveis problemas respiratórios. Segundo a Associação Brasileira do Sono, cerca de 40% dos adultos sofrem com esse distúrbio e os homens são mais propensos a esse tipo de problema, por causa da anatomia masculina.
De acordo com a consultora do sono da Duoflex , Renata Federighi, os fatores biológicos têm papel de destaque. “O corpo masculino produz hormônios, como a testosterona, que favorecem a flacidez da faringe e o estreitamento da garganta”, explica.

A especialista ainda destaca o fato de que nem todo ronco é igual. Classificado como benigno, o posicional é aquele em que o som é continuo e não há grandes oscilações durante a noite. Já o segundo tipo é o rítmico, caracterizado pela irregularidade da respiração e por picos de parada respiratória que duram de cinco a dez segundos. “O último merece atenção redobrada, pois pode sinalizar a síndrome da apneia do sono”, alerta a especialista.

Conforme a idade avança, as chances de desenvolver o distúrbio vão se igualando para ambos os gêneros. Além disso, fatores como obesidade, tabagismo, consumo excessivo de álcool e alterações no humor contribuem para acentuar o quadro.

“A mudança de hábito é fundamental para evitar o problema do ronco. Incluir no seu dia a dia uma alimentação saudável, evitar os excessos e incluir atividades físicas vão ajudar tornar as noites mais silenciosas”, destaca a especialista.

O diagnóstico médico é essencial para um tratamento correto do problema, mas para casos iniciais a mudança do posicionamento na hora de se deitar é capaz de diminuir ou até eliminar o barulho. A posição lateral, com um travesseiro dando suporte à cabeça e outro entre as pernas semiflexionadas, é recomendada. “O ronco é proveniente do bloqueio das vias aéreas. Deitar de barriga para cima contribui para isso. Um colchão ideal, que não seja muito duro e nem afunde, também é importante para a reeducação postural e noites mais tranquilas”, finaliza Renata.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here